Aumento no Preço dos Alimentos de Cesta Básica

In Economia, Geral, Política

Imagem: Geraldo Magela/Agência Senado

Além do arroz, outros alimentos tiveram seu valor aumentado, gerando impacto na mesa dos brasileiros

 Victória Oliveira

Fazer compras no supermercado não é mais como antigamente. Antes, com R$ 100 você conseguia encher o carrinho. Esse ano o preço dos alimentos da cesta básica passou a ter um aumento significativo. O consumidor viu o preço do arroz crescer, resultando em um crescimento de 19,25%. Mas não foi só o arroz que subiu, diversos alimentos tiveram grande aumento. O preço do feijão, do óleo de soja, do leite e das carnes também obtiveram um acréscimo e o alimento que mais subiu foi o limão, com 42,2%. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o aumento dos alimentos no Brasil chegou a marca de 2,44% ao ano.

Mesmo o arroz não sendo um dos alimentos com maior aumento, foi ele quem mais gerou inquietação nos consumidores, pois é um dos principais ingredientes no prato dos brasileiros. Em alguns supermercados ao redor do país, o arroz chegou a custar em média R$ 39, sendo que antes desse crescimento ele custava em média R$ 15.

Toda a população ficou em alerta com o aumento gradativo e cada vez maior no preço dos alimentos, entretanto, é nas camadas da sociedade que possuem menor renda que a mudança é sentida de verdade. Sílvia Araújo, dona de casa, sofreu diretamente o impacto dessa mudança. Ela relata que se sentiu prejudicada com os preços lá em cima. “Senti que com o aumento dos alimentos e o salário mínimo não tendo um bom ajuste, certamente as dificuldades iriam surgir”, enfatiza a dona de casa. Além de abrir mão de certas coisas na hora das compras, Sílvia passou a comprar somente o indispensável.

Motivos do aumento 

A inflação é caracterizada pelo aumento no preço dos produtos, e seu principal indicador no Brasil é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). É a partir desse índice que o cálculo é feito com base em uma cesta de itens dentro do orçamento de um brasileiro médio. Apesar do aumento acelerado nos preços dos alimentos durante a pandemia, esse medidor pode sofrer um impacto limitado, sendo que o gênero alimentício é apenas um item de uma lista de gastos que compõem o IPCA.

A Economista e Mestre em Administração, Nilza Aparecida dos Santos, afirma que com o aumento da inflação, altos riscos podem ocorrer. “A inflação diminui o poder aquisitivo dos consumidores em geral, mas afeta principalmente a população de baixa renda, porque são as que têm menos formas de se proteger da inflação”, declara a economista.

Muitos questionam o porquê desse valor tão elevado nos alimentos, e alguns até associam isso à pandemia da Covid-19. Esses números não estão ligados diretamente à pandemia, eles estão relacionados a outros fatores. Como a alta do dólar, o acréscimo na demanda internacional e a redução da oferta pelo aumento das exportações. Além desses, outros motivos também contribuíram para esse cenário na economia brasileira.

Além do aumento no preço dos alimentos, a inflação alta pode gerar desvalorização da moeda. O câmbio é uma das variáveis que mais impactam o resultado econômico de uma nação. “Uma economia em desenvolvimento como a brasileira precisa manter seu câmbio desvalorizado para permitir que sua economia se desenvolva”, esclarece o Economista e Sócio Fundador da Ekonos Consultig, Willian Tavares.

Apesar disso, a taxa elevada do câmbio que encarece matérias-primas importadas, e a liberação do auxílio emergencial que possibilitou um aumento da demanda de alimentos básicos, são fatores que implicam para os preços estarem tão caros.

You may also read!

Sessões terão apoio da ANS

ANS retira limite de sessões com fisioterapeutas, psicólogos e outros

A decisão sobre as sessões impacta a usuários de planos de saúde. Lucas Pazzaglini A Agência Nacional de Saúde

Read More...
Plástico é produto de difícil reciclagem

No more plastic! Canadá proíbe a produção e importação de plásticos de uso único

A nova regulamentação entrará em vigor a partir de dezembro de 2022. Cristina Levano O governo canadense apresentou as

Read More...
Onda de Calor atinge a Europa

Onda de calor atinge Europa e causa mortes

As temperaturas anormais da onda de calor provocaram incêndios, óbitos e enfermidades. Bruna Moledo Uma onda de calor inédita

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu