A convivência com o esquecimento

In Saúde

O Mal de Alzheimer afeta parcela da população, e boa parte das vítimas nem faz ideia que possui a doença

Kelyse Rodrigues

O esquecimento para alguns pode ser algo bem comum, mas muitos que convivem com o Alzheimer nem fazem ideia que estão passando por isso. Existem muitos casos que nunca receberam o diagnóstico. A pessoa que lida com o esquecimento constante tem tudo ao seu redor modificado, até mesmo as pessoas que convivem passam a ter a própria vida modificada em prol do indivíduo. Ações como andar dentro de casa, passeios ao ar livre, amigos próximos se tornam em muitos momentos um grande desafio para a pessoa que tem Alzheimer.

Cuidado

As famílias que têm em seu meio uma pessoa com Alzheimer acabam adquirindo mais cuidado nos passeios, a atenção é redobrada com essa pessoa. Boa parte dos brasileiros que sofre com esse problema não faz ideia do que se trata e nem sequer recebeu algum tipo de informação.

Faixa etária

O Alzheimer atinge pessoas mais idosas. A doença nem sempre é facilmente identificada, algumas famílias não têm contato direto com a pessoa que tem a doença, o que torna mais difícil de identificá-la. Pessoas com mais de 60 anos têm chances de 5% de desenvolver, e as acima de 80 têm 20%.

Sintomas

Um dos sintomas mais comuns e que deve exigir mais atenção é se a pessoa começa a perguntar várias vezes sobre a mesma coisa, como se não tivesse feito antes.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito com base no relato dos familiares do paciente, mas nem sempre é possível ter a certeza do diagnóstico. O Alzheimer é uma doença degenerativa que não tem cura, mas pode ser controlado e “retardado” com medicamentos.

Estatísticas

Estima-se que no mundo hoje cerca de 35,6% milhões de pessoas com a doença. O Alzheimer foi apontado como a sexta causa de morte nos Estados Unidos. De acordo com a Associação de Alzheimer Brasileira (ABRAz), no país são cerca de 1,2 milhões de pessoas, a maior parte sem diagnóstico. Parte das pessoas carece de informações, como expõe o aposentado Carlos Ferreira, que passou por experiência com uma parente. “Nós não tínhamos conhecimento nenhum, é um problema grave que altera a situação da família. Seria importante seria um grupo de apoio para trocar ideias sobre o assunto”, ressalta.

Link das imagens:

https://goo.gl/j58VH6

https://goo.gl/kE6btF

https://goo.gl/1H3fm7

https://goo.gl/U8vddN

https://goo.gl/e6n731

https://goo.gl/wkp77X

You may also read!

Atenção vestibulando MEC anuncia novas mudanças no Enem 2018

Candidatos terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia entre outras mudanças Kawanna Cordeiro Em

Read More...

Conheça os seis melhores museus do Brasil

Para quem acha que no Brasil não tem cultura, conheça os melhores museus para  visitar no dia Internacional dos

Read More...

Cinco cuidados especiais que devemos ter com os olhos

Os olhos são conhecidos como janelas da alma e são responsáveis por boa parte daquilo que percebemos como mundo.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu