Da teoria à prática

In Ciência e Tecnologia, Saúde

Nobel de Medicina de 2019 traz possibilidades de tratamento para diversas doenças, de anemia ao câncer

Hellen Piris

Em 7 de outubro, ocorreu a premiação anual do Nobel de Medicina. Os vencedores foram os americanos William Kaelin e Gregg Semenza, junto ao britânico Peter Ratcliffe. A pesquisa mostrou como as células são suscetíveis e adaptáveis às mudanças de níveis de oxigênio no organismo.

De acordo com os pesquisadores, o trabalho desenvolvido foi responsável por “identificar o maquinário molecular que regula a atividade dos genes em resposta à variação nos níveis de oxigênio, um dos processos mais essenciais de adaptação da vida”. Sendo assim, chegou-se à conclusão de que as células do corpo humano reagem de diferentes formas, dependendo das demandas da atividade a ser realizada. Como exemplo, ao praticarmos exercícios físicos em locais com altitude elevada, as células adaptam a disponibilidade de oxigênio no organismo.

A farmacêutica e doutoranda em Engenharia de Alimentos Risia Lacerda explica que a recente pesquisa será muito útil para os profissionais de Farmácia. Com a descoberta, doenças como a anemia e o câncer contarão com melhor tratamento no futuro. Na condição anêmica, por exemplo, há escassez de glóbulos vermelhos. Essa falta de estrutura celular compromete a respiração, e, consequentemente, provoca cansaço. Sendo assim, Risia indica que “agora que se conhece a forma com a que o mecanismo ocorre, é possível saber como aumentar a oxigenação das células”. Com o câncer, o tratamento ocorreria de maneira inversa. Como as células mutantes se espalham devido ao meio orgânico altamente oxigenado, a supressão do elemento as mataria.

 “Éramos jovens quando fizemos nossas descobertas”

Apesar de os cientistas terem ganhado o Nobel neste ano, a pesquisa não é recente. “Éramos jovens quando fizemos nossas descobertas”, declarou Gregg Semenza (63), em entrevista concedida à Agência France-Presse. O médico e mestre em biologia molecular e celular Fabio Pacheco lembra que cada um deles descobriu e descreveu individualmente uma parte específica do estudo. Mesmo assim, “não tinham conseguido juntar todas as peças do quebra cabeça, e só agora formaram um quadro bem claro sobre o assunto. Por isso, a pesquisa foi reconhecida só agora”, frisa o médico.  Ele respalda a declaração de Risia ao constatar várias implicações para a medicina do dia a dia. “[A pesquisa] pode ajudar a desvendar ou tratar algumas doenças como anemia ou câncer, acidentes cerebrovasculares, infecções e cicatrização de feridas”, destaca.

A pesquisa aplicada na educação básica

Com as descobertas da pesquisa sobre o comportamento das células, a principal beneficiada é a área da saúde. Contudo, para o meio educativo, esses novos conhecimentos também são fundamentais. O professor de Química, Biologia e Ciências Caio Damasceno vê no Nobel de Medicina a possibilidade de “integrar os conhecimentos da Ciência Química no ambiente escolar, com os conhecimentos obtidos em pesquisas mais aplicadas”. Desse modo, os estudantes terão a oportunidade de entender que as pesquisas vencedoras de prêmios não são meramente teóricas, e sim “algo que acontece em seus próprios corpos”.

As informações da recente pesquisa ainda não serão inseridas nos livros didáticos devido ao teor de novidade. Todavia, “nada impede que o professor possa levar essa descoberta para incluir em suas aulas, principalmente em conteúdos relacionados a Respiração Celular e Sistemas Respiratório e Cardiovascular”, lembra Caio. Ele acredita que na próxima renovação dos materiais pedagógicos, as informações já serão incluídas.

You may also read!

Insulina em pó chega às farmácias brasileiras

Adalie Pritchard Historicamente injetada, a insulina agora possui outro formato. O novo medicamento inalável chama-se Afrezza e acessa os

Read More...

São Paulo busca normalidade após inundações

Gabriel Buss A cidade de São Paulo amanheceu tentando se recuperar dos estragos deixados pela chuva de ontem. A

Read More...

Brasil deixa status de país em desenvolvimento

Isabella Anunciação Nessa segunda-feira, o Departamento de Comércio dos Estados Unidos comunicou a retirada do Brasil da lista de

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu