Empresas suspendem produção de máscaras no Brasil

In Geral, Saúde

Após flexibilização e diminuição de demanda, empresas de grande porte decidem suspender fabricação de máscaras em solo brasileiro, gerando ainda mais dúvidas na população.

Hellen de Freitas

Após a diminuição de casos de COVID-19, estados como Rio de Janeiro e São Paulo,  passaram a liberar o uso de máscaras em espaços abertos e fechados, abrindo assim a opção para empresas como a Lupo, maior fabricante nacional, interromperem suas produções do item que foi essencial na pandemia.  No período de abril de 2020 até setembro de 2021, setenta milhões de máscaras foram vendidas, entretanto, a empresa que até então era uma referência, decidiu encerrar as confecções devido a diminuição na procura das máscaras.

A decisão de suspensão não foi exclusividade da Lupo. A Fiber Knit, empresa responsável pelas máscaras oficiais da equipe olímpica do Brasil, está parada desde fevereiro deste ano devido a diminuição de solicitações do produto em novembro, que apesar de se elevar com o surgimento da variante ômicron, voltou a despencar.

Apesar da flexibilização nacional quanto ao uso de máscaras, muitos brasileiros ainda optam pelo uso constante. Márcio Pereira prefere a utilização da máscara e acredita que deve ser levada com seriedade, pois foi a orientação dada pela OMS e infectologistas. ‘’Desde o início da pandemia várias pessoas optaram pela ignorância científica e política. O governo brasileiro foi um dos grandes responsáveis pelo atraso nas medidas de prevenção e vacina da população, hoje acredito que estejam deixando de usar porque se sentem endossados pelas autoridades’’, afirma o analista de rede.

A pandemia acabou?

Opiniões divergentes sobre o uso de máscaras são recorrentes e cada cidadão tem seu conceito formado. Alguns acreditam que é uma ideia prematura e outros evidenciam o alívio de não ser uma obrigatoriedade, contudo, deve-se levar em consideração a opinião de um profissional atuante na área da saúde.

Fernanda Guioti Puga, médica infectologista, declara a importância de manter o uso da máscara mesmo após mudanças de quadros consideráveis no país. “A minha opinião sobre este assunto está em concordância com as recomendações da Sociedade Brasileira  de Infectologia, que preconiza o uso de máscaras para proteção individual”, explica. 

Segundo Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS, Organização Mundial de Saúde, a pandemia está longe de acabar mesmo com a queda de mortes e infecções. A OMS inclusive observou um crescimento do vírus no Pacífico Ocidental. Tedros ainda ressalta em conferência de imprensa que “o vírus continua evoluindo e continuamos enfrentando grandes obstáculos para levar vacinas, testes e tratamentos onde quer que sejam necessários.”

De acordo com Vanessa Santos, infectologista, a pandemia não chegou ao seu fim e os cuidados devem continuar os mesmos. “O vírus SARS-CoV-2 ainda continua circulando entre a nossa população. As pessoas continuam se infectando e tendo quadros mais leves graças ao efeito das vacinas, mas ainda não conseguimos chegar a um nível de endemia, como é o caso da gripe”, declara.

Vanessa ainda ressalta a vacinação como a grande conquista de 2021 e a importância de tomar todas as doses, inclusive o reforço para quem já possui indicação.

Futuro do país

Apesar da pressão por parte do presidente Jair Bolsonaro em oficializar o fim da pandemia no Brasil, o Ministério da Saúde tomou outra direção. “Eu tenho a caneta, mas tenho que usar de maneira apropriada. O presidente pediu prudência. Estamos procurando harmonizar as medidas que já estão sendo tomadas por estados e municípios […] Não pode ser interrompida nenhuma política pública que seja importante e fundamental ao combate da covid-19”, disse o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, em declaração feita no dia 30 de março em Brasília.

Especialistas afirmam uma possível melhora se o país manter as medidas preventivas e vacinar a população. O intuito é diminuir a transmissibilidade até o ponto onde a COVID se tornará uma doença endêmica, organizando o país e reparando os agravos ocasionados pela pandemia. 

You may also read!

Dependentes de Nicotina recebem ajuda do SUS

SUS proporciona campanha de tratamento para dependentes de nicotina

Promovido pelo Ministério da Saúde e Instituto Nacional do Câncer, o projeto visa auxiliar a comunidade dependente por meio

Read More...
Rodada do paulista de Flag Football foi no UNASP

UNASP recebe rodada do Campeonato Paulista de Flag

As partidas de Flag contaram com 16 times no total, nas categorias  masculinas e femininas, movimentando torcedores das equipes

Read More...
auxílio gás será pago em agosto

Auxílio Gás pode ser sacado entre os dias 9 e 22 de agosto

Nas parcelas do segundo semestre de 2022, o benefício será de 100% do valor do botijão médio de gás

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu