Folha de São Paulo incentiva empreendedorismo social com temática sustentável

In Economia

Ana Clara Silveira

A Folha de S. Paulo, em parceria com a Fundação Schwab, finaliza inscrições neste domingo (12) para 15ª edição do Prêmio Empreendedor Social. O concurso que surgiu em 2005 contempla, nesse ano, inovações na área socioambiental. A intenção dos parceiros e investidores é fomentar as atividades desses líderes e empreendedores, de forma que o impacto político, social, ambiental e econômico dos projetos possa ter alcance nacional e internacional.

Além da categoria central, o prêmio viabiliza e incentiva outras classes, como: Prêmio Empreendedor Social do Futuro, cujo objetivo é destacar atuação empreendedora de jovens; e o Troféu Grão, que valoriza empreendimentos de impacto social relevante.

Além da Folha, outros empresas, organizações e ambientes têm sido criados como mecanismos de incentivo financeiro e ideológico para empreendedores sociais. Um exemplo é a Social Good Brasil Lab, organização com intuito de capacitar indivíduos por meio de imersões para gerir seus negócios de maneira criativa. Luiz Costa Neves, criador da plataforma Mãos que Ensinam e participante da imersão em 2016, lembra do evento: “Foi extraordinário. Tive oportunidade de conhecer pessoas que desejam mudar o mundo com suas iniciativas. Foram 50 temáticas incríveis, como: empoderamento feminino, energias renováveis e atendimento especializado às pessoas com deficiência. Isso resultou em três meses intensos de estudo e experiências voltadas para o meu negócio”.

O mercado tem se aberto ao movimento empreendedor com causas sociais. “O empreendedor social identifica um problema na sociedade e tenta solucionar ou contribui com a resolução dele”, explica Neves. De forma gradual, o empreendedorismo social tem ganhado mais visibilidade, assim como a motivação e interesse por essa forma de negócio tem se tornado alvo de investidores.  O Governo Federal demonstrou interesse em facilitar a documentação e diminuir a burocracia por meio de possíveis mudanças na legislação, mas isso ainda não é uma medida definitiva.

O atual panorama reforça a possibilidade da criação de empreendimentos como oportunidade de se estabelecer no mercado de trabalho e criar independência financeira. Neves reforça que “este é o melhor momento para empreender. Surgiram novas tecnologias e as pessoas entendem melhor o propósito desse ramo de investimento. As notícias na TV, rádio e internet sobre novos empreendimentos reforçam os benefícios. Cada dia alguém cria algo novo”.

No entanto, Neves pondera que, para iniciar tais projetos, o indivíduo deve ter características indispensáveis, como coragem, conhecer bem seu empreendimento e público-alvo, habilidades de liderança e empatia.

Todas essas características têm sido observadas pelo concurso Empreendedor Social que já premiou iniciativas de diversos lugares do Brasil e em diversos formatos. Isso também fomenta o cumprimento dos 17 objetivos de desenvolvimento global pensados pela ONU e ratificados por vários países, incluindo o Brasil, com prazo até 2030. Muitos deles envolvem o aspecto socioambiental como discutido pela premiação deste ano.

 

You may also read!

buraco atacama

Buraco de 200 metros de profundidade surge no deserto do Atacama

Autoridades começaram as investigações de um buraco gigante que surgiu em uma região de mineração no norte do Chile.

Read More...
Jô Soares morre

Jô Soares morre aos 84 anos

O apresentador Jô Soares foi internado para tratar uma pneumonia e faleceu na madrugada desta sexta-feira Paula Orling O

Read More...
Censo atingirá milhões de brasileiros

Censo 2022 tem início e atingirá mais de 70 milhões de domicílios

Recenseadores começaram o trabalho no dia 1º de agosto e o serviço tem previsão de término até o início

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu