A importância da música no desenvolvimento da criança

In Educação

O objetivo principal da musicalização infantil é fazer com que a criança tenha um contato bem elaborado e estruturado com a música, criando um alicerce para que futuramente aprendam a tocar algum instrumento

Thaís Fowler

A musicalização infantil tem um papel fundamental na educação, pois auxilia a criança na educação e desenvolve nela a sensibilidade musical, a concentração, coordenação motora, destreza do raciocínio, sociabilização, percepção auditiva, desenvolvimento matemático, entre outras qualidades que colaboram com a formação. Mesmo antes de nascer, no útero materno, o bebe já tem contato com elementos fundamentais da música como o ritmo, através das vibrações e pulsação do coração da mãe.

A professora de música Flávia Guimarães conta que existem inúmeros benefícios que a criança recebe ao entrar em contato com a música. “O principal objetivo do educador musical é orientar a criança no desenvolvimento das habilidades musicais. A percepção e a sensibilidade do ouvido são as habilidades musicais mais especificas”, explica.

Desde o ventre materno é importante que a criança entre em contato com a música. A partir da 32ª semana de gestação, o bebê já tem seu tem seu aparelho auditivo completamente formado, escuta relativamente bem, consegue ouvir a voz da mãe e responde a estímulos sonoros. Ao nascer, ele é capaz de reagir e reconhecer músicas que ouvia durante a gestação. Antes mesmo de começar a falar, o bebe já canta e experimenta sons produzidos com a boca. O ritmo de uma música o leva a mexer o corpo e é a partir disso que a criança constrói o seu conhecimento musical. A música nesse período de desenvolvimento é importante, pois além de servir de estimulo para o sono ainda serve para seu entretenimento. “A partir do 8º mês a criança já pode ser colocada numa escola de música. Mãe e bebe interagindo juntos é muito importante”, acrescenta.

Existem muitos conteúdos e materiais didáticos para que uma criança se desenvolva musicalmente. A questão está na dúvida de como aplicá-los eficientemente. Mãe de três filhos, a coordenadora acadêmica Janice Ricciardi conta que o próprio marido introduziu a musicalização em casa na vida dos filhos. “Não há escolha sobre estudar música ou não. É uma regra assim como ir à escola. O fator maior que os motiva eles é poder tocar na igreja o que aprenderam em casa”, comenta.

Nas escolas de música, o canto é a atividade principal das aulas. Porém é importante que as crianças explorem instrumentos e objetos utilizados nos momentos de cantar, tocar, marchar, dançar, falar rimas e parlendas. O contato com a música folclórica também é estimulado. Existe uma gama de atividades trabalhadas dentro da musicalização infantil. Os pais devem praticá-las em casa. A criança estimulada desde cedo tem maiores condições e vontade de falar do que a criança que não recebeu estímulos.

Link da imagem: https://goo.gl/usd40u

You may also read!

Da luta à atualidade

A “Consciência Negra” deve ser compreendida no plano da luta coletiva da população negra no passado e no presente

Read More...

DIU: facilidade e segurança para mulheres

Os anticoncepcionais intrauterinos, mais conhecidos pela sigla DIU, são, atualmente, um dos métodos mais seguros e eficazes para evitar uma

Read More...

Brasil ocupa 13ª posição no ranking mundial de gamers

O perfil dos jogadores tem se tornado heterogêneo, e eles já são mais de setenta e cinco milhões no

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu