Mais da metade dos estagiários ajudaram financeiramente seus familiares em 2021

In Economia, Educação, Geral

Perda de direitos como auxílio transporte, recesso remunerado e redução de dias em provas fez parte da pesquisa da (CIEE) e do (Ipec).

Alejandro Silva

Um levantamento inédito mostrou que 69% dos estagiários ajudaram financeiramente suas famílias no ano passado. Destes, 9% são os únicos responsáveis pelo sustento da família. A pesquisa ainda mostra que, o valor da bolsa auxílio cresceu 14,3% em relação ao ano anterior, alcançando uma média de R$1.023,69 mensais.

Os dados fazem parte de um levantamento do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) , encomendado ao Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), e mostram também que, o número de estudantes que recebem benefícios como auxílio transporte e recesso remunerado caiu cinco e seis pontos em 2021.

No entanto, segundo a Glassdoor, um portal de busca de empregos, há grandes diferenças na remuneração oferecida pelas empresas que disponibilizam estágio. Um exemplo disso é a Faria Lima, coração financeiro de São Paulo, onde o pagamento de estagiários de grandes bancos e instituições financeiras privadas têm uma média de R$ 2.668. 

Novas oportunidades

O estágio remunerado além de auxiliar nas contas mensais do estudante, abre novas portas para experiências antes da inclusão no mercado de trabalho. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Estágios (Abres) revelou que no Brasil são 8.450.755 alunos do Ensino Superior e desses, apenas 686 mil estagiam (8,12%). 

O estudante de Ciências Contábeis pelo Centro Universitário Adventista de São (UNASP), Henrique Rúbio, é estagiário e fala que suas expectativas se limitam a “ganhar experiência na área”, e ainda ressalta que não pretende usar o dinheiro para pagar suas contas mensais, mas “realizar investimentos”, afirma o universitário. 

De acordo com a Central de Estágios do (UNASP), a instituição conta atualmente com 1714 estagiários renumerados. Muitos dos estagiários não são alunos residentes e por não terem família próxima “pagam seu próprio aluguel, alimentação e transporte”, afirma a central.      

Direitos 

O levantamento da (CIEE) e (IPEC) ainda traz números que mostram como os direitos dos estagiários têm sido aproveitados.  O auxílio transporte foi recebido por 78% dos estagiários entrevistados, queda em relação a 2020 (83%) e 2019 (86%).

Em relação ao recesso renumerado, apenas 38% dos estagiários tiveram direito. A redução da jornada em dias de provas teve o índice ainda menor em 2021, de 34%, ante 41% em 2020 e 43% em 2019.

A pesquisa também fez um raio-x dos 6,6 mil estagiários ouvidos entre outubro de 2021 e janeiro de 2022. Ao menos 64% deles têm entre 19 e 25 anos, 51% se consideram pretos ou pardos e as mulheres são a maioria – cerca de 67%. De todos os participantes, 62% são estudantes em instituições particulares e 88% são estudantes de nível superior.

You may also read!

Relacionamentos tóxicos

Relacionamentos tóxicos interagem diretamente com a química cerebral

O ciclo vicioso que existe no cérebro quando se vive uma relação desse tipo pode ser comparado com o

Read More...
pressão arterial

Exercícios físicos combinados a remédios comuns auxiliam no tratamento de hipertensão

De acordo com o estudo, publicado na revista Clinical and Experimental Hypertension, a losartana é capaz de reduzir a

Read More...
Fome aumentou no Brasil após a pandemia.

Número de brasileiros passando fome no Brasil praticamente dobra após pandemia

Aproximadamente 33 milhões de brasileiros não têm o que comer, o que equivale a 14 milhões a mais que

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu