Muitos quilômetros de distância

In Cultura, Geral
Namoro a distância

Muitas das vezes são centenas de quilômetros que separam duas pessoas completamente apaixonadas.

Camylla Silva

Você já se apaixonou por alguém que mora em outra cidade? Em outro estado? Ou seu relacionamento começou na mesma cidade e um de vocês decidiu mudar para outro lugar por causa da faculdade ou até mesmo por uma oportunidade de trabalho. Esse tipo de relacionamento requer muitos sacrifícios. Você teria coragem de encarar esse desafio?

Os relacionamentos à distância possuem uma dinâmica um pouco diferente da que as pessoas têm geralmente. Muitas das vezes são centenas de quilômetros que separam duas pessoas completamente apaixonadas. É claro que a distância pode assustar inicialmente, ao ponto do casal não acreditar nas chances de dar certo e preferir descartar a possibilidade de enfrentar os obstáculos.

Stephanie Nascimento, teve que se acostumar com a ausência do namorado depois que mudou de cidade por conta da faculdade. Namorando há 5 meses à distância, ela conta que dá para manter o relacionamento assim durante um tempo, mas isso depende muito de como a pessoa irá se posicionar. “É um pouco ruim às vezes, mas acostuma”. Ainda ressalta: “É preciso ter muita transparência e sinceridade”, conclui. 

A distância é grande, mas o amor é maior

Uma das principais preocupações que vem à cabeça de quem está prestes a começar um relacionamento à distância é o medo. Medo de não conseguir suprir as expectativas, não conseguir suportar a saudade, medo de não dar certo. 

Jean Rocha, conheceu a sua namorada no ensino médio. Depois de ter cruzado várias vezes com ela nos corredores do colégio, se conheceram melhor após terem aceitado estudar a Bíblia com a professora de química. Com o passar do tempo, se tornaram grandes amigos e perceberam que o amor estava surgindo até começarem a namorar no início de 2014. Posteriormente, Jean se mudou para São Paulo, devido a faculdade, e ela continuou morando em Porto Alegre. O namoro permaneceu firme até 2019, quando finalmente se casaram.

Para Jean, embora a atração física e a paixão sejam necessários para um relacionamento, é muito importante também ter companheirismo com o cônjuge. “Vitória e eu sempre fomos muito amigos, companheiros apesar das diferenças e colocamos Deus como o centro do namoro” declara. Jean completa dizendo: “As inseguranças vindas pela saudade, incertezas sobre o futuro, falta de tempo devido ao contexto universitário, escassez de recursos e tantas outras sensações eram aliviadas com a comunidade a qual fazíamos parte e a certeza de que ambos estavam comprometidos com o namoro”.

Longe, mas presente

A tecnologia tem facilitado muito a vida das pessoas hoje em dia. Principalmente para quem quer se comunicar a distância. Existem vários meios que tornam o cotidiano de quem mora longe mais fácil, pois mesmo com dificuldades, traz a presença da pessoa amada de forma instantânea e constante. Acompanhando a vida do outro e estando presente em todos os momentos.

Diana Obando namora à distância há 1 ano e 4 meses. Para a  estudante de publicidade e propaganda, é importante sempre no começo do dia falar sobre como será a rotina e quais os horários disponíveis que cada um terá para passar um momento juntos. Ela diz: “Não temos horários estabelecidos, porque às vezes nossos compromissos podem variar”, e completa: “Às vezes fazemos surpresas como algum vídeo sobre momentos nossos, texto, cartinhas ou presentes que peço pra alguém que está perto dele entregar”, finaliza.

Afinal, vale a pena ou não? 

Abandonar os medos e estar em um compromisso com uma pessoa em outra cidade ou estado, pode sim dar certo. Mas para ter esse tipo de relação com alguém, é preciso calcular os riscos, ter conhecimento dos altos e baixos que podem surgir ou não começar o namoro. Não há dúvidas de que é preciso confiança em primeiro passo, responsabilidade, comprometimento e amor de ambas as partes para que funcione.

Qualquer relação tem desafios, mas cada um pode ultrapassá-las e progredir com experiências. A distância não pode ser um empecilho para que uma história de amor seja vivenciada se ambos estão maduros e dispostos o suficiente para viver uma união assim. É importante ter em mente o que fazer para lidar com a dependência afetiva e emocional que surge no decorrer dos dias, e quem sabe, suprir da melhor forma possível, mesmo que através da tela do celular.

You may also read!

Onda de Calor atinge a Europa

Onda de calor atinge Europa e causa mortes

As temperaturas anormais da onda de calor provocaram incêndios, óbitos e enfermidades. Bruna Moledo Uma onda de calor inédita

Read More...
Dia dos Pais é comemorado neste fim de semana

Dia dos Pais: 8 ideias para você comemorar com o seu paizão

Saiba como celebrar com seu pai nesse dia especial Lucas Pazzaglini O Dia dos Pais está chegando e talvez

Read More...
Dependentes de Nicotina recebem ajuda do SUS

SUS proporciona campanha de tratamento para dependentes de nicotina

Promovido pelo Ministério da Saúde e Instituto Nacional do Câncer, o projeto visa auxiliar a comunidade dependente por meio

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu