Musicoterapia e ASMR ajudam pessoas com ansiedade

In Geral, Saúde
ASMR traz benefícios psicológicos

Áreas não convencionais beneficiam e aliviam sintomas da ansiedade. 

Hellen de Freitas 

A prática da Resposta Sensorial Meridiana Autônoma, mais conhecida como ASMR, ganhou espaço em todas as plataformas por meio de vídeos ditos como relaxantes e satisfatórios. A técnica utiliza sons de sussurros, espuma no microfone, mastigação de alimentos, dentre outros recursos. 

Para Fernanda Freitas, os vídeos de ASMR foram a sua salvação. Ela realizou uma cirurgia e não conseguia dormir direito, após lembrar dos vídeos começou a assistir para dormir e nunca mais parou. Fernanda já consome esse tipo de conteúdo há quatro anos para ajudar com a sua ansiedade. “Me ajuda a relaxar e esvaziar a mente”, declara. 

Apesar de não ter muitas pesquisas sobre o assunto, a Universidade Northumbria, no Reino Unido, fez uma pesquisa na PLOS ONE, revista científica bem conceituada e concluiu que o ASMR alivia sintomas de estresse, insônia e todos os níveis de ansiedade. Também foi possível notar uma melhora após assistir os vídeos, apenas para aqueles que já consumiam o conteúdo. 

Criadores de ASMR

Gabriele Rosa, de 14 anos, possui mais de 400 mil seguidores em suas redes sociais e em média 40 mil acessos mensais na plataforma do Spotify, números foram conquistados através dos seus conteúdos de ASMR. Segundo ela, os mais eficientes são os sons de boca, que acabam gerando mais engajamento.

A influencer ainda conta sobre o retorno dos seus seguidores em relação ao seu conteúdo. ‘’Sempre recebo mensagens e comentários de pessoas falando que estavam em uma crise de ansiedade, mas que depois de assistirem meus vídeos conseguiram relaxar bastante. Todo esse retorno me incentiva muito, até porque um dos motivos pelo qual comecei foi para ajudar as pessoas’’, ressalta.

Musicoterapia 

A musicoterapia é um mix entre arte, saúde, ciência e ajuda na comunicação; também é uma terapia integrativa, na qual cada paciente tem as suas particularidades respeitadas. Nas sessões, o atendimento varia entre diversos públicos de várias linhas, o que une todas essas linhas é a musicoterapia, que utiliza a música como um meio para se atingir objetivos terapêuticos. 

Existe uma diferença entre os professores de música e os musicoterapeutas. O professor de música tem como principal objetivo  fazer com que o aluno aprenda a música, tornando-a harmoniosa e bonita. Já a musicoterapia foca nos fins terapêuticos, de acordo com cada público. Na maioria das vezes a melodia criada nas sessões não será nem mesmo agradável aos ouvidos, afinal a música não é o fim e sim o meio. Para realizar a terapia, não precisa saber cantar ou tocar bem, só precisa querer se descobrir a partir dos sons que serão realizados. 

Suamy Linhares faz sessões de musicoterapia há cerca de um ano. Para ela o começo foi duvidoso e imaginou que não conseguiria ajudá-la com a ansiedade, pois já tinha ido a psicólogos e não havia prosseguido com o tratamento por não sentir que conseguia se abrir. Logo na primeira sessão ela foi apresentada aos instrumentos, mesmo não sabendo tocar absolutamente nada, porém, o resultado foi surpreendente. 

“Não sei se é porque sempre gostei muito de música, mas eu consegui falar e deixar o sentimento fluir”, comenta a paciente. 

Esse meio é apenas implementado por especialistas terceirizados pelas Associações regionais da UBAM, União Brasileira das Associações de Musicoterapia, e tem como principal visão “ser referência em uma prática da Musicoterapia comprometida com a ética profissional, com a inovação acadêmico-científica e com os valores sociais e humanitários’’, segundo o site oficial.

Musicoterapia na ansiedade

O autoconhecimento é a forma em que a musicoterapia é trabalhada na ansiedade. De acordo com Cláudia Schaun, musicoterapeuta e jornalista, o paciente pode se conhecer através do som que emite, trazendo o resultado e muitas das vezes o motivo da ansiedade. 

Nas sessões realizadas há sempre muito respeito e paciência. ‘’Na musicoterapia não tem discriminação, até mesmo músicas tidas como bregas podem representar um sentimento muito caro para aquele paciente. Músicas são sentimentos e tudo que vem à tona em termos sonoros em uma sessão de musicoterapia é um sentimento, é significativo, é uma parte do nosso paciente que está emergindo, e todas as partes que o paciente traz são acolhidas e validadas’’, declara.

A musicoterapeuta ainda dita os benefícios para a ansiedade, segundo ela, as sessões ajudam a aliviar os sintomas da ansiedade através dos sons feitos pelos pacientes. Com uma visão terapêutica ele percebe o tamanho do problema e diz em voz alta, é um método poderoso. Ocorre um empoderamento quando se apropria daquilo que sente e quando confirma os sentimentos se diluem mais. 

Na visão da paciente Suamy, a musicoterapia foi importante para entender algumas coisas que antes ficavam nebulosas em sua cabeça. “Quando parei pra sentir, ajudou a me abrir para tudo. Eu sou uma pessoa ansiosa, isso faz parte de mim e vou olhar com mais cuidado ao invés de simplesmente não querer ela”, finaliza.

You may also read!

Relacionamentos tóxicos

Relacionamentos tóxicos interagem diretamente com a química cerebral

O ciclo vicioso que existe no cérebro quando se vive uma relação desse tipo pode ser comparado com o

Read More...
pressão arterial

Exercícios físicos combinados a remédios comuns auxiliam no tratamento de hipertensão

De acordo com o estudo, publicado na revista Clinical and Experimental Hypertension, a losartana é capaz de reduzir a

Read More...
Fome aumentou no Brasil após a pandemia.

Número de brasileiros passando fome no Brasil praticamente dobra após pandemia

Aproximadamente 33 milhões de brasileiros não têm o que comer, o que equivale a 14 milhões a mais que

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu