Nível de confiabilidade do consumidor brasileiro sobe

In Economia

Kawanna Cordeiro

Sondagem de março feita pela Fundação Getúlio Vargas afirma que o consumidor brasileiro se sente mais confortável em fazer compras

 

A Fundação Getúlio Vargas informou que a confiança do consumidor aumentou 3,5 pontos no último mês em comparação com fevereiro. Com o resultado, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) ficou em 85,3 pontos, o maior nível desde dezembro de 2014, quando estava em 86,4 pontos.

Segundo o Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV) esse percentual representou a retomada da trajetória de alta da confiança do consumidor, que foi interrompida no ano passado. “O resultado continua sendo conduzido principalmente pela melhora das expectativas. Apesar disso, notícias favoráveis à retomada da economia, como a desaceleração da inflação, a queda dos juros e a liberação de recursos de contas inativas do FGTS, podem levar a uma alta mais consistente das variáveis que medem a situação corrente dos consumidores ao longo dos próximos meses”, avaliou Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da Sondagem do Consumidor em nota oficial.

No orçamento da estudante Deborah Elioara, a pesquisa se confirma. “O comércio está favorável para compras, pelo menos para mim, porque a crise trouxe a necessidade dos comerciantes fazerem promoções”, declara. No entanto, outra parcela dos consumidores não está totalmente satisfeita. A estudante Vitória Nunes conta o porquê do descontentamento. “As coisas não estão baratas e as promoções das lojas não estão em conta em comparação com os últimos anos”, diz. Ainda segundo Vitória tudo isso é reflexo da condição econômica do país. A Sondagem do Consumidor coletou informações de mais de dois mil domicílios em sete capitais, com entrevistas entre os dias 2 a 22 de março.

Em contrapartida, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicou na última quinta-feira, 30, que as vendas do comércio varejista brasileiro recuaram 0,7% em janeiro ante dezembro. Comparado com janeiro de 2016 a diferença é de 7%. É o segundo mês que apresenta queda consecutiva. Seis das oito atividades pesquisadas tiveram redução, principalmente equipamentos e materiais de escritório, informática, combustíveis, livros, jornais, revistas e papelarias.

Link da Imagem: https://goo.gl/3cddvx

You may also read!

Dia dos Pais é comemorado neste fim de semana

Dia dos Pais: 8 ideias para você comemorar com o seu paizão

Saiba como celebrar com seu pai nesse dia especial Lucas Pazzaglini O Dia dos Pais está chegando e talvez

Read More...
Dependentes de Nicotina recebem ajuda do SUS

SUS proporciona campanha de tratamento para dependentes de nicotina

Promovido pelo Ministério da Saúde e Instituto Nacional do Câncer, o projeto visa auxiliar a comunidade dependente por meio

Read More...
Rodada do paulista de Flag Football foi no UNASP

UNASP recebe rodada do Campeonato Paulista de Flag

As partidas de Flag contaram com 16 times no total, nas categorias  masculinas e femininas, movimentando torcedores das equipes

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu