Pessoas com Down ganham visibilidade no mundo da moda

In Cultura, Geral

De forma lenta e gradual, as revistas e passarelas têm se tornado mais inclusivas.

Paula Orling

A modelo Maria Julia de Araújo é a mais nova embaixadora da marca L’Oréal Paris. A carioca, que possui Síndrome de Down, iniciou sua carreira em 2019 e já participou de três semanas da moda, inclusive a de Milão. Sua influência como figura pública reforça a inclusão e é acompanhada por mais de 400 mil seguidores nas redes sociais.

Maju, como prefere ser chamada, sempre sonhou em ser modelo. Desde criança, gosta de desfilar e criar seu próprio estilo de roupas. O que era sonho se tornou realidade.

A mãe de Maju, Adriana de Araújo, conta, em entrevista ao Él País, que sempre teve medo de decepcionar a filha com os “nãos” que recebeu das agências de moda. Tudo mudou quando Maju teve meningite e entrou em um coma. Mesmo após a família perder a esperança de ter a filha saudável novamente, a Maju acordou e disse que queria ser uma modelo famosa.

Tocada com a firmeza da filha, Adriana passou a buscar maneiras de realizar o sonho de Maju. Mesmo com poucos recursos financeiros, a família investia no desejo e no talento da jovem. Além dos custos com a escola para modelos, ainda hoje Maju precisa de um porta-voz, já que tem dificuldades em se comunicar. Ela se faz entender por meio de suas expressões e pela Língua de Sinais.

Apesar das dificuldades, dos frequentes discursos de ódio e dos desafios do trabalho, atualmente a modelo proporciona a maior renda da família. Além disso, seu trabalho já deu à menina a oportunidade de conhecer a Europa.

Estrutura familiar

Nada disso seria possível sem o apoio da família de crianças e jovens que nascem com a trissomia 21, a Síndrome de Down. Redes de apoio para os familiares e, entre elas, está o Movimento Down. Assim como outras plataformas, o Movimento Down oferece dicas para quem acabou de descobrir a Síndrome e para quem já está se desenvolvendo.

Sobre a relação entre crianças com a trissomia 21 e seus parentes, Nara Silva e Maria Dessen destacam as mudanças nas estruturas familiares e enfatizam que atividades conjuntas e direcionadas às crianças são importantes para o desenvolvimento social. “Assim, conhecer como se desenvolvem as interações entre crianças pré-escolares com síndrome de Down e os membros de sua família adquire importância crucial para a compreensão do desenvolvimento de tais crianças”, completam as autoras do artigo.

Jessica e apoio da mãe

As famílias enfrentam dificuldades para incluir crianças e jovens com Down na vida social. Yanira é mãe da Jessica Fajre, uma modelo venezuelana de 22 anos que tem Síndrome de Down. 

Ao relembrar como foi a experiência de inserir a Jessi no mundo da moda, a mãe lamenta que enfrentaram “todas as dificuldades que alguém pode passar”. Nas escolas, a família recebia a resposta de que as instituições não estavam aptas para ensinar crianças com essa condição.

Como a Yanira é esportista, sempre incluiu a Jessica no mundo dos esportes, mas este não foi o sonho da menina. Quando a menina se descobriu amante do mundo da moda, em 2019, a mãe a apoiou procurando empresas que a aceitassem, apesar da trissomia. “Na Venezuela, eles ainda estão envolvidos nos famosos estereótipos”, aponta a mãe.

Após procurar por bastante tempo, Jessica se tornou embaixadora da Carlos Boutique C.A. A empresa destaca que presa pela inclusão das diferentes culturas e pela diversidade de suas modelos. Hoje, a menina conta com mais de 15 mil seguidores nas redes sociais e a mãe completa dizendo: “Eu não a chamaria de influenciadora, eu a chamaria de inspiração para que outras meninas vejam que os sonhos delas de serem modelos podem se realizar”.

O papel dos pais é essencial para o desenvolvimento das crianças com trissomia 21. Para a modelo Daniela Colzani, ter um filho com Síndrome de Down e inseri-lo no mundo da moda nunca foi um problema. Apesar de Vicenzo ter sofrido com problemas no coração, a mãe sempre entendeu que a vida dele tem um propósito e sonha que “ele se realize como pessoa”. “Vou dar todo o suporte para que ele tenha uma vida plena e, claro, que o Vicenzo possa fazer um pouquinho de diferença no mundo”, enfatiza a modelo.

You may also read!

Desnutrição infantil atinge população.

Fome no Brasil promove alerta sobre as consequências da desnutrição infantil

Diante do cenário de fome crescente no Brasil, pesquisas revelam como a desnutrição infantil afeta as demais etapas da

Read More...
Sessões terão apoio da ANS

ANS retira limite de sessões com fisioterapeutas, psicólogos e outros

A decisão sobre as sessões impacta a usuários de planos de saúde. Lucas Pazzaglini A Agência Nacional de Saúde

Read More...
Plástico é produto de difícil reciclagem

No more plastic! Canadá proíbe a produção e importação de plásticos de uso único

A nova regulamentação entrará em vigor a partir de dezembro de 2022. Cristina Levano O governo canadense apresentou as

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu