Precisamos falar sobre a saúde mental dos universitários

In Saúde

A faculdade potencializa a ansiedade de muitos jovens

Letícia Bessa

Problemas para lidar com o estresse são muito frequentes em estudantes do ensino superior. Em muitos casos, os novos compromissos que tomam conta da rotina dos jovens são acompanhados de ansiedade, nervosismo e irritação. Esses sentimentos são alguns sintomas psicológicos que indicam um quadro excessivo de estresse. “Distúrbios de sono e/ou alimentação, irritabilidade, dificuldade de concentração e perda de prazer em fazer coisas que antes eram agradáveis representam um quadro depressivo que é desenvolvido por muitos universitários”, conta a psicóloga da clínica Casa d’Esquina (RJ), Vanessa Coutinho. Existem ainda sinais físicos como enxaquecas, problemas cardíacos e tensão muscular.

É preciso tomar cuidado e prestar atenção aos sinais, visto que algumas pessoas não percebem que estão estressadas. Além das tarefas que envolvem a vida acadêmica, o número de obrigações fora dela tende a aumentar. Por isso, é normal sentir-se preocupado com as responsabilidades – as exigências são comuns e precisam ser cumpridas. O problema surge quando os alunos não respeitam os seus limites e se afundam em um quadro de estresse que desencadeia fatores patológicos como a depressão e a ansiedade.

A estudante Nayara Martins, 18, cursa Enfermagem no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp-SP) e já passou por períodos de muito estresse e baixa autoestima na faculdade. “A rotina é muito cansativa. Eu não tenho horário para descansar e não consigo dormir direito à noite. O cansaço é tão grande que eu não consigo me alimentar bem, tampouco me cuidar como eu gostaria e isso afeta de forma negativa a minha autoestima”, revela.

A depressão age de forma silenciosa e se torna um ciclo vicioso – quanto mais abalado emocional e fisicamente você está, mais comprometido ficam os seus estudos e a sua vida pessoal. “Os transtornos psíquicos, como a depressão, podem ter efeito sobre a vida em geral, trazendo perda de entusiasmo, dificuldades nos relacionamentos, diminuição da concentração, tristeza e desanimo. Se não forem tratados, esses quadros podem se estender por muito tempo”, explica Vanessa.

Confira a seguir uma lista com algumas dicas para diminuir o estresse na faculdade:

Faça um cronograma

Definir as prioridades é um passo importante para os universitários. Antes de qualquer coisa, é preciso esclarecer para si mesmo quais são as prioridades da sua semana e fazer um cronograma. Feito isso, você terá um controle maior sobre as tarefas e os horários de cada atividade.

Descanse

Dormir bem é essencial, principalmente em momentos de esgotamento. Abdicar das horas de sono para fazer atividades durante a noite só aumenta o nível de estresse no dia a dia. Os estudantes precisam descansar o corpo e a mente para alcançar um bom rendimento acadêmico e pessoal.

Pratique exercícios físicos

A prática esportiva ajuda o indivíduo a lidar com as suas necessidades e expectativas. Além disso, praticar esportes é uma forma de combater a depressão e a ansiedade, porque o exercício físico libera hormônios que estabilizam o humor e causam sensação de felicidade.

Alimente-se bem

A boa alimentação é uma aliada dos estudos. Coma de três em três horas, principalmente carboidratos, frutas e produtos integrais. Além disso, é preciso diminuir o consumo de estimulantes, porque eles podem prejudicar o organismo. Beba bastante água.

Faça coisas que você gosta

Reservar um tempo para fazer o que você gosta também ajuda a amenizar o estresse da sua rotina. Coisas simples como ler um livro, assistir um filme ou escutar as suas músicas preferidas fazem toda a diferença.

Não evite a sociabilização

O convívio social não deve ser rompido durante a faculdade. Muitos jovens dizem que não conseguem mais sair por causa da rotina. No entanto, é preciso dar uma pausa nos estudos para ver as pessoas que te fazem bem. Interagir com outros indivíduos contribui para o bem-estar físico e psíquico.

Além das dicas citadas anteriormente, uma boa recomendação para você, universitário, é fazer terapia. Para a psicóloga Vanessa Coutinho, o acompanhamento terapêutico é uma ótima forma de lidar com a depressão relacionada à ansiedade que muitos jovens desenvolvem durante a faculdade.

Link da imagem:

https://goo.gl/qArgkA

 

You may also read!

Atenção vestibulando MEC anuncia novas mudanças no Enem 2018

Candidatos terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia entre outras mudanças Kawanna Cordeiro Em

Read More...

Conheça os seis melhores museus do Brasil

Para quem acha que no Brasil não tem cultura, conheça os melhores museus para  visitar no dia Internacional dos

Read More...

Cinco cuidados especiais que devemos ter com os olhos

Os olhos são conhecidos como janelas da alma e são responsáveis por boa parte daquilo que percebemos como mundo.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu