Profissionais da saúde afirmam que não trocar a roupa de cama causa problemas à saúde

In Geral, Saúde
Roupa de cama deve ser trocada

Médicos e esteticistas declaram que, além de resultar em problemas alérgicos e respiratórios, a troca tardia de roupas de cama pode causar pele acneica.

Ana Júlia Alem

De acordo com uma pesquisa feita pela BBC no Reino Unido, quase metade dos homens solteiros lavam suas roupas de cama uma vez a cada quatro meses. 12% dos entrevistados alegaram que lavam seus lençóis apenas quando se lembram, o que pode significar um tempo ainda maior que quatro meses. Entretanto, médicos e esteticistas declaram que essa troca tardia da roupa de cama pode acarretar diversos problemas de saúde e na pele do indivíduo.

Alergistas e esteticistas dizem que a troca de lençóis e fronhas é imprescindível, já que durante o sono, ocorre acúmulo de bactérias, suor e ácaros. Todas essas células mortas acumuladas podem causar problemas respiratórios, como: asma, rinite, bronquite e crises alérgicas. Além de problemas respiratórios, pode resultar em mais espinhas, cravos e oleosidade. 

Lívia Pieroni, médica graduada na UFMG,  alergista especializada em imunologia, afirma que, em uma semana, os lençóis podem acumular mais de 1 milhão desses organismos. 

“Podemos sofrer com diversos problemas pela falta da troca de roupa de cama, como: bronquite, asma, rinite, crises alérgicas, podendo causar até infecções por bactérias”, declara a médica. 

Além de problemas de saúde, a troca tardia pode apresentar resultados na pele e no cabelo do indivíduo. A esteticista e cosmetóloga, Sabrina Girotto, diz que “o tempo de uso do lençol faz com que nele se acumule a oleosidade do corpo e rosto, gerando mais cravos, espinhas e tornando a pele mais oleosa. E o cabelo fica mais oleoso, também.”

Com que frequência é preciso trocar a roupa de cama? 

De acordo com a esteticista, a troca da roupa de cama deve ser realizada ao menos uma vez na semana, para que assim, a saúde do corpo e pele permaneçam. “No inverno podemos esperar um pouco mais, trocando uma vez a cada duas semanas”, declara Sabrina.

A esteticista também afirma que quem divide a cama com o parceiro, por dobrar a quantidade de micróbios, precisa realizar trocas mais frequentes.

Cuidados com a roupa de cama 

Segundo a médica Lívia Pieroni, além de trocar com frequência, existem cuidados essenciais para um bom proveito das peças. “Para quem tem asma ou rinite alérgica, os cuidados têm que ser dobrados. Somente assim, as famosas crises alérgicas serão evitadas”, ressalta. Algumas sugestões para evitar esses problemas, são: 

  • Deixe a cama arejar entre as trocas;
  • A troca de fronhas precisa ser mais frequente, sendo realizada duas vezes por semana;
  • Use produtos neutros (sem cheiro) para lavar as peças; 
  • Coloque as peças lavadas recentemente por baixo de todas as outras, para que todas sejam utilizadas;
  • Utilize saquinhos para guardar as peças para evitar cheiro de armário;
  • Evite deitar ou sentar na cama com roupas que foram usadas na rua; 
  • Evite deixar toalha molhada em cima da cama.
  • Mantenha o quarto sempre arejado.

You may also read!

Desnutrição infantil atinge população.

Fome no Brasil promove alerta sobre as consequências da desnutrição infantil

Diante do cenário de fome crescente no Brasil, pesquisas revelam como a desnutrição infantil afeta as demais etapas da

Read More...
Sessões terão apoio da ANS

ANS retira limite de sessões com fisioterapeutas, psicólogos e outros

A decisão sobre as sessões impacta a usuários de planos de saúde. Lucas Pazzaglini A Agência Nacional de Saúde

Read More...
Plástico é produto de difícil reciclagem

No more plastic! Canadá proíbe a produção e importação de plásticos de uso único

A nova regulamentação entrará em vigor a partir de dezembro de 2022. Cristina Levano O governo canadense apresentou as

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu