Intoxicação é a sétima maior causa de morte entre crianças de 0 a 14 anos no Brasil

In Saúde

Manter os produtos fora do alcance das crianças é uma forma eficaz de evitar incidentes

Kawanna Cordeiro

Segundo dados do ministério da saúde divulgados pela Ong Criança segura, a intoxicação infantil ficou entre as oito maiores causas de morte infantil em 2016. Acidentes de trânsito e afogamento ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente. Ione de Lima relato que se viu em desespero quando a filha engoliu sabão. Ela conta que dar leite foi à primeira coisa que ela pensou em fazer no momento. “Eu estava em pânico, e já tinha ouvido falar que dar leite evitava que o sabão fizesse mal para a criança”, revela.

Um incidente assim ocorreu em Jaú (SP) no domingo, 19, quando o pai de um bebê de dez meses avisou a avó que a criança chorava de fome. Na pia da casa havia uma garrafa de suco de uva vazia e outro recipiente maior da mesma cor, o que levou a senhora a confundi-los. Após a criança ingerir o produto que a avó deu na mamadeira os sintomas começaram a aparecer. O bebê foi atendido pela Santa Casa da cidade, mas não resistiu.

Gabriela Guida de Freitas coordenadora da ONG explica que comparada com outros acidentes a ocorrência da intoxicação não é tão grande, porém, ela é relativamente simples de se evitar. “A principal recomendação nesses casos é: guardar as substâncias tóxicas em um local longe do alcance das crianças, no alto e de preferência, trancado” relata. Abaixo estão mais algumas recomendações sobre como evitar incidentes fornecidas pela coordenadora:

– Evitar deixar os produtos de limpeza, químicos ou qualquer outro tipo ao alcance das crianças.

– Guardar esse tipo de produto em lugares altos ou em armários trancados é fundamental

– Enquanto estão sendo usados é preciso prestar atenção para a criança não pega-los

– É importante não colocar os produtos em outras embalagens, sempre mantê-los na embalagem original, pois isso pode confundir as pessoas.

Caso ocorra o incidente, a pediatra Kelly Marques Oliveira explica o que deve ser feito imediatamente quando a criança fizer a ingestão. Segundo ela, provocar vômito e dar água ou leite pode piorar a situação “se a criança vomitar voluntariamente tudo bem, mas provocar isso é arriscado” afirma Kelly. Ela ainda esclarece que é importante lavar as mãos e a boca da criança para tirar resíduos do produto que possam ter ficado. Logo em seguida deve-se levar a criança e a embalagem do produto que foi ingerido para o pronto socorro. Logo após o acidente ler o rótulo da embalagem e ligar imediatamente para a Central de Ajuda para receber as orientações de como proceder é fundamental.

Link da imagem https://goo.gl/tCxo1p

 

You may also read!

DIU: facilidade e segurança para mulheres

Os anticoncepcionais intrauterinos, mais conhecidos pela sigla DIU, são, atualmente, um dos métodos mais seguros e eficazes para evitar uma

Read More...

Brasil ocupa 13ª posição no ranking mundial de gamers

O perfil dos jogadores tem se tornado heterogêneo, e eles já são mais de setenta e cinco milhões no

Read More...
Colombo chega a América, e, com ele, a cruz de Cristo. Pintura de José Garnelo Alda (1866- 1945) feita em 1882.

Cristóvão Colombo: herói ou genocida?

“O descobrimento da América” foi realmente isso ou apenas o início de uma colonização forçada por parte dos espanhóis?

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu