Máscaras afetam a pele e causam acnes, manchas e irritações

In Geral, Saúde
Máscaras afetam a pele após uso contínuo.

A utilização das máscaras desde o início da pandemia vem afetando a pele das pessoas e causando acnes, manchas e irritações, levando-as a procurarem tratamentos para a melhoria da pele.

Nycole de Souza 

O uso de máscaras é um meio de proteção contra a covid-19, mas a pele do rosto tem ficado afetada com lesões e manchas. Acnes ou rosáceas são as lesões mais comuns. Uma pesquisa feita para o jornal “American Academy of Dermatology” mostra que 83% dos profissionais da saúde que atuaram na linha de frente contra a doença em Hubei, na China, relataram sofrer com o aparecimento de acne no rosto.

Hoje existem várias formas de controlar e prevenir alguns destes problemas, e muitas delas podem ser feitas em casa. Ter uma rotina de skincare e uma boa higiene ajuda a prevenir o aparecimento de lesões cutâneas.

Experiências e recomendações

Uma rotina adequada de higiene do rosto está na lavagem uma ou duas vezes por dia com água morna ou natural. A água muito quente afeta a pele e pode causar lesões superficiais. Água tônica ou micelar funcionam bem, mas é sempre importante lavar o rosto.

Outra sugestão é aplicar produtos adequados para o seu tipo de pele e idade. Uma pele mais madura precisa de mais hidratação, aplicações de séruns e cremes diurnos e noturnos. Para a pele mais jovem, apenas uma aplicação de creme de dia à noite é o suficiente. 

A enfermeira Camila Silva começou a reparar na mudança de sua pele nas primeiras semanas de uso da máscara, principalmente com a máscara n95 que era de uso obrigatório no hospital onde trabalha. Após uma consulta, ela descobriu que teve dermatite de contato e assim soube como tratar. “Fiz tratamento com wpeel em uma clínica de estética, usei produtos indicados pela mesma, e agora está bem melhor”, explica. 

Atualmente existem vários tipos de produtos para o tratamento de pele, mas algumas lesões são persistentes e a pessoa pode precisar de um tratamento à base de medicamentos. A prescrição deve ser feita após uma consulta médica e de acordo com o diagnóstico da dermatologista. 

A dermatologista Joana Dias Coelho explica, em uma entrevista à CNN Brasil, que se as lesões persistem, “numa fase inicial, os cremes ajudam a controlar a oleosidade. A cosmética evoluiu de uma maneira que nos permite ter hoje produtos que ajudam bastante, mas quando temos lesões ativas, são necessários medicamentos tópicos, de ingestão oral”, diz a doutora.

A estudante de Farmácia, Nadine Sami, contou que após três meses de uso obrigatório de máscaras percebeu a mudança em seu rosto. “Ficou muito oleoso, várias manchas escuras e muita acne que coçava e doía demais”, relata.

Além de todos esses cuidados específicos, os especialistas recomendam a prática de hábitos saudáveis, pois isso reflete diretamente na saúde da pele. É importante ter uma alimentação saudável, variada e com verduras, porque são ricas em nutrientes e benefícios para a saúde cutânea. 

You may also read!

Relacionamentos tóxicos

Relacionamentos tóxicos interagem diretamente com a química cerebral

O ciclo vicioso que existe no cérebro quando se vive uma relação desse tipo pode ser comparado com o

Read More...
pressão arterial

Exercícios físicos combinados a remédios comuns auxiliam no tratamento de hipertensão

De acordo com o estudo, publicado na revista Clinical and Experimental Hypertension, a losartana é capaz de reduzir a

Read More...
Fome aumentou no Brasil após a pandemia.

Número de brasileiros passando fome no Brasil praticamente dobra após pandemia

Aproximadamente 33 milhões de brasileiros não têm o que comer, o que equivale a 14 milhões a mais que

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu