Emagrecer pode ser um processo natural ou artificial

In Saúde

Ginecologista defende o uso de métodos naturais 

Mary Marinho

Manter o peso ideal é o objetivo de vida de uma parte da sociedade. Recentemente, Romário, ex-jogador de futebol, perdeu 15 quilos em 30 dias utilizando uma pílula produzida nos Estados Unidos. A iniciativa do atleta gerou polêmica e uma série de questionamentos.

Embora tenha sido criticado, seu comportamento se iguala a de muitos outros brasileiros. A gerente administrativa Dalva Pascoalini conta que já fez uso de emagrecedores como o de Romário. No entanto, por não alcançar o resultado esperado, ela decidiu parar e optou por outro método para emagrecer. “Faço uso de chás por duas semanas e, em seguida, dou uma pausa de 15 a 20 dias”, relata. Dalva também iniciou uma reeducação alimentar, mas apesar disso sentiu lentidão nos efeitos. “Talvez minha ansiedade atrapalhe um pouco”, opina.

A nutricionista Gilza Viana defende a utilização de táticas naturais e um dos motivos para isso é a durabilidade dos resultados. “Aconselho usar menos produtos industrializados, tomar luz solar, dormir bem, entre outros. Essas medidas são indispensáveis para termos uma vida saudável”, declara. Outro comportamento necessário para a manutenção do corpo é a prática de exercícios físicos. Uma pesquisa feita pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Riscos e Proteção para Doenças Crônicas por inquérito Telefônicas) diz que o percentual de pessoas que praticam atividades físicas durante o tempo livre passou de 30,3 % para 33,8% nos últimos cinco anos. Aline Kintschener faz parte dessa estatística. Ela faz atividades diárias na academia e entende que uma dieta equilibrada deve ser complementada pela prática de exercícios. “Sem essa junção, não adiantaria de nada porque eu voltaria ao peso normal”, opina.

Diante da vontade de Aline e muitas outras pesssoas, há uma procura crescente por profissionais que possam auxiliar na redução de peso de forma natural. A empresária Débora Cristina optou por essa via e mudou sua vida após assistir a palestra de um nutricionista. “Eu estava no limite da minha obesidade. Sofria muito com autoestima e depressão’, lamenta. Na época, ela tinha 113kg distribuídos em 1,50m de altura. Sua saúde fora comprometida em virtude do estado de seu corpo. Ela sentiu a necessidade de efetivar a reeducação alimentar.

Nos primeiros trinta dias, Débora conseguiu eliminar oito quilos. Depois de seis meses, a balança registrava 25kg a menos. Satisfeita, ela tirou a cirurgia bariátrica dos planos e decidiu trabalhar na área para ajudar outros que, assim como ela, desejam emagrecer.

 

Link da imagem: https://goo.gl/dQucjT

 

You may also read!

Brasil e Argentina: possível separação?

O que diz o presidente Milei sobre as conexões entre Brasil e Mercosul  Maria Fernanda Chire  O economista Javier Milei,

Read More...

A influência da fome na saúde mental

Entenda a importância de entender a conexão entre emoções e hábitos alimentares. Camilly Inacio Conforme o Dicionário Online de

Read More...

A era da micromobilidade: aliando economia e sustentabilidade

Cresce o impacto de bicicletas e patinetes elétricos nas preferências do transporte urbano. Julia Viana No cenário urbano em

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu