Empreendedorismo cresce no Brasil

In Economia

De cada dez brasileiros, quatro são empreendedores ou estão envolvidos com algum tipo de negócio

Gabriel Buss e Victória Coelho

Segundo dados divulgados pelo IBGE, atualmente são mais de dez milhões de desempregados no país. O termo “reinventar” se tornou útil neste contexto, e empreendedorismo é a bola da vez. Uma pesquisa realizada em 2015 pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) e patrocinada no Brasil pelo Sebrae revelou que de cada dez brasileiros, quatro são empreendedores ou estão envolvidos com algum tipo de negócio de forma direta ou indireta.

A plataforma online do SEBRAE define um empreendedor como “aquele que inicia algo novo, que vê o que ninguém vê, enfim, aquele que realiza antes, aquele que sai da área do sonho, do desejo, e parte para a ação. Ser empreendedor significa, acima de tudo, ser um realizador que produz novas ideias através da congruência entre criatividade e imaginação.” A palavra empreendedorismo foi utilizada pelo economista Joseph Schumpeter em 1950 como sendo uma pessoa com criatividade e capaz de fazer sucesso com inovações.

De acordo com o vice-diretor da faculdade de economia da FAAP, Luiz Alberto Machado, o período de recessão protagonizado pelos brasileiros pode facilmente ser associado ao crescimento das vertentes empreendedoras. “A ausência de empregos formais tem sido um dos principais fatores que leva a aumento do empreendedorismo”, revela.

Jefferson Batista, por exemplo, não imaginava que um dia seria um empreendedor. A ideia surgiu quando ele ainda servia ao Exército. O jovem começou a pensar na possibilidade de ter seu próprio negócio e logo colocou em prática, tornando-se “autônomo”. Hoje, possui uma empresa formalizada de eletricidade. Apesar da rotina estressante, ele ainda encontra vantagens no trabalho, como ter o próprio CNPJ. Além disso, Batista ressalta a eficiência do Sebrae que atua diretamente com esse tipo de profissional e aponta determinação como característica importante que um empreendedor precisa ter. “Se a pessoa é determinada e corre atrás, não há desafios. O Sebrae sempre está disposto a auxiliar”, indica.

O economista Luiz Alberto Machado ressalta as benfeitorias que o empreendedorismo proporciona. “Os benefícios são: a auto realização, o desenvolvimento do processo de autoconhecimento. Há também uma aprendizagem de enfrentar situações adversas. Em suma, os empreendedores ganham crescimento interior”, enumera.

Entretanto, essa realidade não é um mar de rosas, como alguns pensam. Machado frisa a importância de se ter cautela quando se entra nesse mercado. Segundo o economista, um amplo trabalho de pesquisa é crucial para o êxito. “Sem uma pesquisa aprofundada há uma realidade corriqueira de muita gente que entra no ramo do empreendedorismo, antes de um ano, acabam saindo”, acrescenta.

Crédito da foto: https://goo.gl/gxVxfk

You may also read!

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Cidadãos sem registro ainda são problema no Brasil

Cerca de 2.7 milhões de brasileiros não possuem certidão de nascimento. Gabrielle Ramos O registro de nascimento é um

Read More...

6 filmes para assistir com sua mãe

Confira alguns filmes que separamos para você curtir um feliz dia das mães da melhor forma.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu