A importância da música no desenvolvimento da criança

In Educação

O objetivo principal da musicalização infantil é fazer com que a criança tenha um contato bem elaborado e estruturado com a música, criando um alicerce para que futuramente aprendam a tocar algum instrumento

Thaís Fowler

A musicalização infantil tem um papel fundamental na educação, pois auxilia a criança na educação e desenvolve nela a sensibilidade musical, a concentração, coordenação motora, destreza do raciocínio, sociabilização, percepção auditiva, desenvolvimento matemático, entre outras qualidades que colaboram com a formação. Mesmo antes de nascer, no útero materno, o bebe já tem contato com elementos fundamentais da música como o ritmo, através das vibrações e pulsação do coração da mãe.

A professora de música Flávia Guimarães conta que existem inúmeros benefícios que a criança recebe ao entrar em contato com a música. “O principal objetivo do educador musical é orientar a criança no desenvolvimento das habilidades musicais. A percepção e a sensibilidade do ouvido são as habilidades musicais mais especificas”, explica.

Desde o ventre materno é importante que a criança entre em contato com a música. A partir da 32ª semana de gestação, o bebê já tem seu tem seu aparelho auditivo completamente formado, escuta relativamente bem, consegue ouvir a voz da mãe e responde a estímulos sonoros. Ao nascer, ele é capaz de reagir e reconhecer músicas que ouvia durante a gestação. Antes mesmo de começar a falar, o bebe já canta e experimenta sons produzidos com a boca. O ritmo de uma música o leva a mexer o corpo e é a partir disso que a criança constrói o seu conhecimento musical. A música nesse período de desenvolvimento é importante, pois além de servir de estimulo para o sono ainda serve para seu entretenimento. “A partir do 8º mês a criança já pode ser colocada numa escola de música. Mãe e bebe interagindo juntos é muito importante”, acrescenta.

Existem muitos conteúdos e materiais didáticos para que uma criança se desenvolva musicalmente. A questão está na dúvida de como aplicá-los eficientemente. Mãe de três filhos, a coordenadora acadêmica Janice Ricciardi conta que o próprio marido introduziu a musicalização em casa na vida dos filhos. “Não há escolha sobre estudar música ou não. É uma regra assim como ir à escola. O fator maior que os motiva eles é poder tocar na igreja o que aprenderam em casa”, comenta.

Nas escolas de música, o canto é a atividade principal das aulas. Porém é importante que as crianças explorem instrumentos e objetos utilizados nos momentos de cantar, tocar, marchar, dançar, falar rimas e parlendas. O contato com a música folclórica também é estimulado. Existe uma gama de atividades trabalhadas dentro da musicalização infantil. Os pais devem praticá-las em casa. A criança estimulada desde cedo tem maiores condições e vontade de falar do que a criança que não recebeu estímulos.

Link da imagem: https://goo.gl/usd40u

You may also read!

Dengue e Covid: os diferentes sintomas das doenças

Febre e dor de cabeça são sintomas comuns, e especialistas apontam quais devemos nos alertar.  Davi Sousa O Brasil

Read More...

Como as microssonecas afetam nossa saúde

As “inofensivas” sonecas que duram apenas segundos podem significar uma péssima rotina de sono. Nicoly da Maia As microssonecas

Read More...

Governo lança programa com investimentos de R$ 700 milhões para Amazônia

A parceria com 70 municípios prevê a redução de desmatamentos e incêndios zero até 2030 na Amazônia. Elinelma Vasconcelos

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu