Não coletar fezes de animais resulta em multa em Artur Nogueira

In Geral

Projeto de Lei proposto pelo vereador Cristiano da Farmácia (PR) foi aprovado no início do mês

Kawanna Cordeiro

Levar o cachorro de estimação e não coletar as fezes em vias e parques públicos resulta em multa na cidade de Artur Nogueira. O Projeto de Lei (PL) 030/2017 foi aprovado na Câmera Municipal no dia 4 deste mês. Leis desse tipo já estavam em vigor em grandes capitais como São Paulo, Curitiba e Belo Horizonte.

O autor do PL, o vereador Cristiano da Farmácia (PR), explica que a sugestão veio dos próprios moradores. “A ideia partiu da própria sociedade, de munícipes que me procuraram e solicitaram que eu fizesse o projeto de lei”, expõe. Ele acredita que o PL irá trazer muitos benefícios para o município. “Todo projeto que visa organizar e disciplinar a sociedade tende a trazer melhorias em geral. Neste caso a cidade ficará mais limpa”, acrescenta.

De acordo com o PL “o proprietário, responsável ou condutor de cães fica obrigado a realizar a coleta das fezes caninas depositadas inadvertidamente nas vias e logradouros públicos do Município de Artur Nogueira.” Caso contrário, ele fica destinado a receber multas pela infração.

O Projeto de Lei também dá a população o direito de fiscalizar e poder fazer a denúncia para a Secretaria de Meio Ambiente ou diretamente no telefone ou e-mail da prefeitura. As provas para a denúncia podem ser registros fotográficos sem ter sido digitalmente alterados.  Caso for constatada alteração da foto, o responsável pela fotografia sofrerá penalidade constante ou até maior que o próprio infrator.

A população concorda com o PL e acredita que ele venha agregar melhorias. “Acho o projeto muito interessante e acredito sim que ele possa fazer uma diferença. Além de existir uma preocupação com os parasitas, que podem existir nas fezes, existe o incômodo de você estar caminhando e pisar”, declara a munícipe Adrieli Bússulo, que também possui animais domésticos. Ela afirma não se importar em fazer a coleta dos dejetos de seus cães. “Não me importo, pois acho que todas as regras vêm para melhorar. A partir de agora irei levar a sacolinha higiênica pra coletar as fezes”, afirma. O dinheiro arrecadado com as multas será destinado a ações de castração e vacinação de animais. A lei entra em vigor após seis meses da sua data de publicação.

*Foto: https://goo.gl/KaT899

You may also read!

Brasil e Argentina: possível separação?

O que diz o presidente Milei sobre as conexões entre Brasil e Mercosul  Maria Fernanda Chire  O economista Javier Milei,

Read More...

A influência da fome na saúde mental

Entenda a importância de entender a conexão entre emoções e hábitos alimentares. Camilly Inacio Conforme o Dicionário Online de

Read More...

A era da micromobilidade: aliando economia e sustentabilidade

Cresce o impacto de bicicletas e patinetes elétricos nas preferências do transporte urbano. Julia Viana No cenário urbano em

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu