Netflix: como o fim do compartilhamento de senhas pode dar errado

In Cultura, Economia, Geral

De acordo com a nova atualização, os usuários terão que pagar um adicional de 12,90 por mês.

Diogo Cruz

A Netflix é um serviço de streaming que permite que usuários assistam a filmes, séries e outros conteúdos online. Recentemente, a empresa anunciou uma mudança em sua política em relação ao compartilhamento de senhas. 

Os usuários terão que pagar um adicional de R$12,90 por mês caso desejem compartilhar suas senhas com pessoas que não moram na mesma residência. Anteriormente, a Netflix adotava uma postura mais flexível em relação ao compartilhamento de contas, permitindo que os membros dividissem suas assinaturas com pessoas de diferentes residências.

De acordo com a empresa, a cobrança adicional é direcionada apenas para aqueles que compartilham suas senhas com pessoas que não moram no mesmo local. Essa nova política da Netflix reflete sua busca por uma utilização justa de seus serviços e a garantia de que os usuários estejam cientes e respeitem as regras estabelecidas pela empresa.

Serviços de streaming estão de olho 

É provável que concorrentes como Disney, Warner Bros, Discovery e Paramount estejam atentos à forma como os consumidores estão respondendo à postura da Netflix em relação ao compartilhamento de senhas. Caso essa abordagem se mostre bem-sucedida, é possível que outros serviços de streaming sigam o exemplo, assim como ocorreu com o aumento de preços observado no ano passado.

Paul Erickson, diretor da Erickson Strategy and Insights, compartilhou sua perspectiva sobre o tema. Segundo ele, “todos os streamers enfrentam o mesmo dilema de como lidar com o compartilhamento de senhas”. Erickson considera o compartilhamento pago como “parte do amadurecimento” da indústria de streaming e afirma que “isso teve que ser resolvido em algum momento, e está ocorrendo agora”.

Procon notifica a Netflix 

O Procon RJ, órgão responsável pela defesa do consumidor no estado do Rio de Janeiro, notificou a Netflix para investigar uma possível violação aos direitos dos consumidores após o anúncio da plataforma de cobrar uma taxa adicional por compartilhamento de senhas. Até o momento, o Procon RJ recebeu 24 queixas em relação a essa nova política e está solicitando esclarecimentos à empresa.

Caso um consumidor receba a cobrança adicional e considere-a indevida, ele tem o direito de apresentar sua denúncia através dos canais oficiais do Procon RJ, que podem ser consultados no site www.procon.rj.gov.br. Essa medida busca garantir que os consumidores possam registrar suas reclamações e buscar resoluções caso se sintam prejudicados pela nova política de cobrança da Netflix.

You may also read!

Comida é recurso para lidar com problemas emocionais: entenda os riscos

Pesquisa revela que a maioria dos brasileiros acredita que comer em excesso melhora a saúde mental.

Read More...

Votação na Câmara aprova privatização da Sabesp

Elinelma Santos A Câmara Municipal do Estado de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (17) a privatização da Sabesp (Companhia

Read More...

Excesso de proteína aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Proteínas devem ser consumidas com equilíbrio, segundo especialistas. Késia Grigoletto  O excesso do consumo de proteínas aumenta o risco

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu