Pousos radicais: 6 aeroportos que estão na lista dos mais perigosos do mundo

In Cultura, Geral

As condições desafiadoras dessas locações exigem pilotos altamente qualificados.

Bruna Moledo

Existem milhares de lugares deslumbrantes no planeta terra. Paisagens de tirar o fôlego que são exibidas em sites, jornais e redes sociais. Muitos desses lugares, porém, além de paradisíacos, apresentam inúmeros obstáculos na hora de serem acessados por aviões.

Seja devido a condições climáticas desfavoráveis, comprimento da pista, relevo acidentado ou locação extrema, o fato é que muita coragem e treinamento são requeridos para pilotar um avião em direção a algum desses destinos. 

Neste artigo, trazemos alguns dos aeroportos que obrigam os pilotos a trabalhar de modo mais atento. Confira mais sobre estes os pousos radicais!

1- Lukla, Nepal

O Aeroporto Tenzing-Hillary está localizado em Lukla, uma pequena cidade aninhada entre as montanhas da Cordilheira do Himalaia. Apesar de sua população não passar de 2.000 habitantes, o povoado é de grande importância para o mundo, já que serve de portão de entrada para o Everest. Batizado em homenagem às primeiras pessoas a escalarem o monte e chegarem ao ponto mais alto do planeta, o aeroporto conta com seus próprios desafios. Além de possuir uma pista de pouso extremamente curta, com cerca de 527 metros, está também a 2.800 metros de altitude. Sem espaços para manobras, os pilotos precisam acertar de primeira, encarando o paredão de pedra às suas costas, ou o abismo à sua frente.

2- Gibraltar

De certa forma mais curioso do que perigoso, esse aeroporto localizado no sul da Espanha tem uma característica única. Sua pista de pouso é cortada por uma avenida. Sim, isso mesmo, uma movimentada avenida cruza o lugar utilizado para aterrissagens e decolagens de aeronaves. Todo o processo é cuidadosamente observado, e a rua é fechada nos momentos de passagens de aviões.

3- Svalbard, Noruega

Esse é o aeroporto comercial localizado mais ao norte do planeta Terra, e se encontra entre a Noruega e o Polo Norte. Devido ao clima extremo e a falta de luz do sol, os pousos tendem a ser dificultados durante a estação do inverno, o que é agravado pela falta de iluminação na pista.

4- Paro, Butão

Cercado por montanhas com mais de 5 mil metros e paredões rochosos, o Aeroporto Internacional de Paro é um lugar de difícil aterrissagem. Apenas um seleto número de pilotos têm autorização para pousar nesse vale, e tal manobra só pode ser realizada durante o dia, já que o lugar não possui radar e tudo deve ser feito manualmente.

5- Barra, Escócia

Direto das montanhas para uma praia escocesa. O Aeroporto de Barra fica literalmente em cima da areia. Para realizar as aterrissagens os pilotos precisam checar a situação das marés, já que o local está somente 1 metro e meio acima do nível do mar, e as pistas chegam a ficar submersas durante a maré alta.

6- Aeroporto de Congonhas, São Paulo

Isso mesmo, para fechar a lista com chave de ouro, um aeroporto brasileiro também consta como bastante complicado. Além de ter uma pista de pouso curta, com 1.940 metros, está localizado no meio de uma metrópole. Os pilotos sobrevoam os altos prédios e telhados até os últimos instantes da aterrissagem.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre estes aeroportos? Então, aproveite para seguir nossa página no Instagram e conferir mais conteúdos!

You may also read!

“Memórias Póstumas de Brás Cubas” faz sucesso nos EUA

O livro se encontra em primeiro lugar nas vendas da Amazon de literatura latina após viral na internet. Davi

Read More...

Japão: o centro da convergência cultural entre oriente e ocidente

Série Xógum retrata relações conflituosas no Japão antigo que permanecem preocupações econômicas e políticas no Japão contemporâneo.  Paula Orling

Read More...

Entenda a polêmica da PEC das praias

A polêmica levou o relator da proposta no Senado, Flávio Bolsonaro, a afirmar que vai alterar o texto da

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu