Sua escova de dente pode te fazer mal?

In Geral, Saúde

Mais de 80% das escovas de dente podem trazer prejuízos à saúde bucal.

Julia Viana

De acordo com o blog Angelus, a saúde bucal é fundamental para o bem-estar geral de uma pessoa, e um dos elementos essenciais para se manter longe das infecções bacterianas e ter uma boca saudável, é a escovação dos dentes. A escova de dente, pequeno instrumento de higiene bucal, desempenha um papel crucial na remoção de bactérias, combatendo o mau hálito e mantendo uma boca limpa e saudável. 

Mas por muitas vezes fazer uma boa escolha de produtos para a limpeza bucal pode se tornar um desafio. A Universidade de São Paulo (USP) produziu uma pesquisa que relata que a maioria das escovas disponíveis no mercado não são equivalentes às características adequadas para uma escovação de boa qualidade e segura. 

Neste estudo, consta que mais de 82% das escovas de dente que são vendidas em São Paulo tem cerdas que não atendem as normas brasileiras adequadas para o produto. Sônia Regina Cardim, que é cirurgiã-dentista e autora do estudo, conta que as cerdas da escova, “são afiadas quando deveriam ser arredondadas para não representar riscos à saúde dos usuários.”

Sobre o estudo

A pesquisa investigou a qualidade de 345 modelos que foram compradas no comércio, em 26 municípios sorteados nas mais diferentes regiões paulistas. Desse total, 285, ou seja 82,16% das escovas, foram consideradas inadequadas para uso, de acordo com o estudo. A cirurgiã-dentista, que é pesquisadora do Centro Colaborador do Ministério da Saúde em Vigilância da Saúde Bucal (Cecol), afirma que as pontas das cerdas não arredondadas podem levar a lesões.

Mas para fazer uma avaliação adequada de uma escova precisamos saber de algumas coisas. “Para escolher uma boa escova de dente, é importante levar em consideração algumas características, como a maciez das cerdas (de preferência as flexíveis ou extramacias), o tamanho e o formato da cabeça da escova (adequada à sua boca e aos seus dentes), a preferência por escovas manuais ou elétricas, tendo em conta as suas aptidões e tendências pessoais”, declara dentista Lísley Antunes.

No estudo a especialista detalha que o acabamento das cerdas das escovas é quase impossível de se ver a olho nu, dessa forma o consumidor não saberá se aquela escova é realmente adequada. “A má escolha da escova pode trazer micro ferimentos na gengiva, desgastes no esmalte do dente, o que representa risco para a saúde e um descumprimento das normas vigentes”, destaca. 

Cuidados com a saúde bucal

A boca é a grande responsável por desenvolver importantes funções que refletem diretamente na vida da pessoa, por isso, o cuidado com os dentes é de suma importância. A Dra. Ivete Ribeiro conta que “a escova de dente deve ser usada no máximo por 3 meses, após esse período é necessário trocá-la. Caso o indivíduo fique gripado, ou resfriado, também precisa trocar a escova”, aponta.

Ela complementa dizendo que a escova pode acabar perdendo a eficácia de limpeza, que é o principal objetivo do uso. “Pela alta contaminação de bactérias e muitas vezes, as cerdas não cumprem mais o papel, por estarem desgastadas”, explica.

É importante sempre manter uma boa higiene oral, com no mínimo 2 minutos de escovação, e em todas as refeições. Vale ressaltar que todas as faces (lados dos dentes) precisam ser limpas e claro, sempre usar o fio dental, para manter uma higiene oral, impecável e livre de cáries e doenças periodontais.

A Dra. Lísley destaca que “um ponto importante ao ser realçado é a necessidade de visitas regulares ao dentista para avaliação de saúde bucal. Obtenha conselhos específicos sobre higiene oral e obter indicações pessoais sobre como escolher e usar a escova de dentes certa.”

You may also read!

Dengue e Covid: os diferentes sintomas das doenças

Febre e dor de cabeça são sintomas comuns, e especialistas apontam quais devemos nos alertar.  Davi Sousa O Brasil

Read More...

Como as microssonecas afetam nossa saúde

As “inofensivas” sonecas que duram apenas segundos podem significar uma péssima rotina de sono. Nicoly da Maia As microssonecas

Read More...

Governo lança programa com investimentos de R$ 700 milhões para Amazônia

A parceria com 70 municípios prevê a redução de desmatamentos e incêndios zero até 2030 na Amazônia. Elinelma Vasconcelos

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu