Teatro de Artur precisa de atenção

In Cultura

Emanuele Fonseca

Manifestações artísticas aconteceram neste domingo em Artur Nogueira, como protesto pela demora na reforma do teatro municipal

O teatro Municipal Renê Marcos Posi foi fechado em janeiro de 2012 e atualmente serve como deposito para a cidade. No prédio há poltronas velhas, iluminação precária, carpete destruído e telhas quebradas. No dia 26 de março houve uma manifestação artística promovida pelo movimento cultural Brincantti.

Membros do grupo se posicionaram fantasiados na frente do Teatro, apresentaram músicas sobre o tema, dançaram e ornamentaram o local que antes frequentavam. As manifestações e protestos acontecem como forma de expor a tristeza dos artistas que mostravam suas peças, danças e palestras sempre envolvendo um público variado e interessado em conhecer mais sobre essa arte.

Dona Urisa Gonçalves é moradora da cidade há mais de 20 anos e relembra as vezes que assistia apresentações de seu neto no teatro. “Creio que é um local que faz parte da história da cidade”, afirma.

Em julho de 2014, o deputado estadual Chico Sardelli anunciou a emenda no valor de R$ 500 mil para a reforma completa do teatro. Na época, o deputado disse que a verba seria disponibilizada já naquele ano. “Já faz algum tempo que o Capato vem me solicitando essa emenda e agora chegou a hora. Sei da urgência e do desejo da população nogueirense em ver esse espaço ativo novamente. Por isso vamos destinar esse recurso. Investir na Cultura é acreditar e valorizar a história e a arte do povo”, disse. O prefeito da época, Celso Capato, ainda comentou.  “Em breve teremos nosso teatro aberto e ativo novamente”, certificou em 2014.

A gestão atual de Artur Nogueira, por meio de nota, afirma que, segundo o secretário de Administração Anderson Guidotti, todos os protocolos necessários para a liberação da emenda foram adotados pela administração. No entanto, devido ao município estar sem a CND (Certidão Negativa de Débitos), por conta da inadimplência das administrações anteriores, as verbas permanecem bloqueadas. “A CND é como se fosse o SCPC para o cidadão que possui o CPF negativado. Sem o CPF o cidadão não consegue efetuar compras, fazer financiamentos, entre outros”, explica. A CND funciona de igual modo. A cidade de Artur Nogueira não consegue receber nenhuma Emenda Parlamentar, seja para a saúde, para a educação, para a segurança e, no caso, também para a reforma do teatro.

A Atual gestão aderiu ao PRT (Programa de Regularização Tributária) lançado pela Receita Federal no início deste ano e aguarda o deferimento do parcelamento para poder pagar a dívida e assim receber as emendas para o município.

You may also read!

Empresas obrigam retorno ao trabalho presencial

Funcionários que já se adaptaram ao home office têm dificuldade com a medida. Gabrielle Ramos Durante a pandemia do

Read More...

“Memórias Póstumas de Brás Cubas” faz sucesso nos EUA

O livro se encontra em primeiro lugar nas vendas da Amazon de literatura latina após viral na internet. Davi

Read More...

Japão: o centro da convergência cultural entre oriente e ocidente

Série Xógum retrata relações conflituosas no Japão antigo que permanecem preocupações econômicas e políticas no Japão contemporâneo.  Paula Orling

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu