Você sofre de fascite plantar?

In Geral, Saúde

Sedentários, amantes do salto alto e atletas devem prevenir-se contra a intensa dor no calcanhar

Sara Rabite

A fascite plantar, também conhecida como “esporão”, é a intensa dor no calcanhar. Afeta sedentários, amantes do salto alto e até mesmo atletas sofrem com a inflamação da fáscia.  A fáscia plantar é uma das estruturas estáticas mais importantes do pé que promove a sustentação e impedem que o pé “desabe” no apoio sobre o solo.

O ortopedista Maderson Mader explica que fascite plantar nada mais é que a inflamação dessa importante estrutura que acaba por precipitar uma série de queixas dolorosas na região popularmente chamada de “sola do pé”. O médico esclarece que a dor ocorre por microtraumas de repetição na origem da fáscia plantar, localizada na tuberosidade medial do calcâneo (ponto mais doloroso). “Pessoas que têm alterações morfológicas nos pés, como o pé cavo ou pé plano, possuem maior chance de desenvolver a fascite plantar”, explica.

A dona de casa Mildes Santos conta que há cinco anos vem sofrendo muito com a fascite. “Todos os dias a dor é sempre mais intensa quando acordo e vou tocar o pé no chão, tenho que me levantar segurando-me nas coisas”, expõe. Mildes já procurou especialistas e chegou a realizar algumas sessões de fisioterapia, entretanto não deu continuidade ao tratamento pois não sentiu melhora. A dona de casa afirma que alguns calçados intensificam a dor, e a solução adotada para amenizá-la é a massagem com pomadas anti-inflamatórias e medicamentos como relaxantes musculares.

Segundo o ortopedista, alguns fatores colaboram para predispor a pessoa a desenvolver ou criar as intensas dores no calcanhar como a obesidade, uso excessivo do salto alto, atividades que envolvam corridas etc.  A reumatologista Ingrid Moss aponta que o tratamento deve incluir a redução ou interrupção temporária das atividades físicas que provocaram o processo e mudanças de hábito como utilização de calçados adequados e/ou palmilhas.

Em casos muito contínuos, o tratamento com infiltrações locais ou até mesmo cirurgias são necessárias. Já em situações mais extremas pode ser necessária a prescrição de remédios para dores, colocação de talas ou tornozeleiras e fisioterapia.  A fisioterapeuta Raquel Silvério confirma que o tratamento é eficaz em 90% dos casos de fascite, trazendo alívio e conforto. “A fisioterapia é o tratamento mais indicado e que vem apresentando bons resultados”, recomenda.

*Foto: https://goo.gl/S7V2jv

You may also read!

Como são medidos os terremotos?

Os sismógrafos são os instrumentos que registram as ondas sísmicas provocadas pelo movimento das placas tectônicas. Davi Sousa Dois

Read More...

Você conhece a Síndrome de Wendy?

Quando o cuidado excessivo se torna uma armadilha. Nicoly da Maia No dia a dia, muitas pessoas colocam as

Read More...

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu