Bebidas sem açúcar estão em alta no mercado

In Economia, Geral, Saúde
Bebidas sem gás estão com consumo em alta.

Além de fazer mal à saúde, um dos motivos que faz parte do desuso de bebidas com açúcar seria o ganho de peso.

Lana Bianchessi 

O consumo de bebidas gaseificadas sem açúcar, como refrigerantes “diet” da Coca-Cola, Guaraná Antarctica e Pepsi, têm crescido nos últimos anos. De acordo com a empresa privada de pesquisa Mintel, esse mercado lucrou mais de R$ 63 bilhões em 2020. 

Um dos motivos do aumento é devido as pessoas considerarem essas bebidas mais saudáveis. A estudante Thalissa Batista, consome cinco copos de bebidas sem açúcar por semana e acredita que bebidas “zero” são mais saudáveis do que as com açúcar.

“As bebidas normais têm inúmeros componentes que são prejudiciais à saúde e as que não contém açúcar têm somente um, que é o sódio em alta quantidade, mesmo que todas sejam industrializadas”, destaca. 

Porém, a nutricionista Esther Artuanne Figueredo explica que os dois tipos de bebidas, com ou sem açúcar, não são saudáveis. “Um produto que é cheio de aditivos e sódio não traz benefícios à saúde. O sódio está diretamente relacionado à pressão arterial e, a longo prazo, ao desenvolvimento de hipertensão. Uma hipertensão agravada pode desenvolver problemas cardiovasculares, infartos, AVC e aneurismas”, ressalta.

Diminuição do consumo de bebidas com açúcar

Uma das razões para não consumir bebidas com açúcar é o aumento de peso. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de bebidas açucaradas no Brasil é responsável por causar excesso de peso em mais de 700 mil crianças e 2 milhões de adultos, anualmente. 

Os dados do Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA – Brasil) mostram que o ganho de peso acontece devido a um balanço energético positivo, pois há uma redução da satisfação e uma diminuição compensatória incompleta do gasto energético nas refeições subsequentes após a ingestão de calorias líquidas. 

Tendo em vista que nós vivemos uma epidemia de obesidade, o açúcar é, segundo a nutricionista Figueredo, um item que contribui muito para essa doença. “As bebidas ‘zero’ reduzem o consumo de açúcar da pessoa e consequentemente afetam a ingestão energética. Existe também a preocupação com a ingestão de açúcar por causa dos malefícios do consumo excessivo dele”, explica.

Outros motivos para a diminuição de bebidas com açúcar seria:

  • o risco de desenvolver diabetes;
  • doenças cardiovasculares;
  • problemas renais;
  • o aumento do risco de câncer;
  • o açúcar se tornar um vício.

Como diminuir o consumo de refrigerantes 

A nutricionista compartilha algumas dicas para a substituição do refrigerante como tomar águas gaseificadas ou sucos naturais. “Bebidas também podem ser substituídas por frutas que contêm água e que ajudam um pouco na nossa necessidade de tomar algo”, orienta. 

Maneiras que são pensadas pela estudante Tainá Oliveira. “Acredito que existem formas de diminuir o açúcar sem tirá-lo totalmente das bebidas, optando por fazer a sua própria bebida ao invés de comprar ou se for um suco, diminuindo a quantidade de açúcar”, diz.

Esther Figueiredo ainda explica que a tendência é que nos próximos anos esse consumo piore, pois os hábitos de vida só estão aumentando o consumo de bebidas e ingredientes ultraprocessados que têm o sódio como conservante. O alto consumo desses alimentos vai fazer com que a população adoeça. 

You may also read!

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Cidadãos sem registro ainda são problema no Brasil

Cerca de 2.7 milhões de brasileiros não possuem certidão de nascimento. Gabrielle Ramos O registro de nascimento é um

Read More...

6 filmes para assistir com sua mãe

Confira alguns filmes que separamos para você curtir um feliz dia das mães da melhor forma.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu