Escócia é o primeiro país a oferecer absorventes femininos gratuitamente

In Geral, Mundo, Saúde
Absorventes femininos serão distribuídos na Escócia

A “Lei dos produtos para a menstruação” determina a distribuição de itens de higiene menstrual para qualquer pessoa que solicitar.

Paula Orling 

Uma nova legislação escocesa entrou em vigor nesta segunda-feira (15) e prevê a distribuição gratuita de absorventes femininos e outros produtos de saúde menstrual, tornando o país o primeiro do mundo com esta política.

A lei se chama “Lei dos produtos para a menstruação” e foi aprovada pelo Parlamento em Edimburgo em novembro de 2020, por unanimidade. O regulamento determina que instituições de ensino e estabelecimentos públicos devem oferecer os produtos de saúde menstrual para quem solicitar, independentemente da condição social ou financeira.

O país, que faz parte do Reino Unido (junto com a Inglaterra, Irlanda do Norte e País de Gales) investiu cerca de US$ 30 milhões (em torno de R$155 milhões), em 2017, para oferecer absorventes e outros produtos de higiene menstrual para a população.

Motivos para a implementação da lei

Neste domingo (14), Shona Robinson, secretária de Justiça Social do país, explica que o objetivo da lei é evitar que a população precise escolher entre a higiene menstrual e outras necessidades devido à crise financeira. “Prover acesso grátis a produtos menstruais é fundamental para a igualdade e a dignidade, e remove as barreiras financeiras em acessá-los”, justifica.

Além da distribuição gratuita dos produtos, o governo também patrocina um site educacional para empregadores, aumentou a verba das escolas para contribuir com a saúde menstrual das alunas e promoveu um programa para tornar o tema comum, ao invés do tabu que “saúde menstrual” ainda representa em muitos lugares.

O aplicativo PickupMyPeriod ainda recebe investimento do governo e ajuda as escocesas a saberem onde é o posto de distribuição de produtos de higiene menstrual mais próximo.

Medidas em favor da saúde menstrual no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) vetou parte da lei  14.214/21 aprovada pelo Congresso, que criou o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, em outubro de 2021. Já em março deste ano (2022), o governante assinou o decreto 10.989, que aprova a distribuição de absorventes íntimos gratuitos para as cidadãs brasileiras de baixa renda ou em situação de rua. Diferente da regulamentação da Escócia, o benefício não é para todas as mulheres e adolescentes.

You may also read!

“Memórias Póstumas de Brás Cubas” faz sucesso nos EUA

O livro se encontra em primeiro lugar nas vendas da Amazon de literatura latina após viral na internet. Davi

Read More...

Japão: o centro da convergência cultural entre oriente e ocidente

Série Xógum retrata relações conflituosas no Japão antigo que permanecem preocupações econômicas e políticas no Japão contemporâneo.  Paula Orling

Read More...

Entenda a polêmica da PEC das praias

A polêmica levou o relator da proposta no Senado, Flávio Bolsonaro, a afirmar que vai alterar o texto da

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu