Conselho Federal de Medicina proíbe uso de anabolizantes para fins estéticos

In Geral, Saúde

 A escolha foi tomada diante do cenário de uso excessivo prejudicial para ganho de massa muscular.

Davi Sousa

O Conselho Federal de Medicina (CFM) anunciou a decisão de proibir o uso de anabolizantes e esteróides para finalidade estética, ganho de massa ou finalidade de bom rendimento esportivo. Também estão vetados cursos, eventos e qualquer tipo de publicidade que estimule o uso dos hormônios para esses fins.

A justificativa da medida, publicada no Diário da União, foi estabelecida pela mobilização de seis sociedades médicas que se uniram e enviaram uma carta ao CFM, alertando e divulgando pesquisas científicas que advertem os problemas causados pelo uso desordenado de drogas. A resolução do CFM proíbe, também, que sejam realizados cursos e eventos para estimular o uso ou fazer apologia de possíveis benefícios do uso desses medicamentos para fins estéticos ou esportivos.

“É crescente e preocupante a disseminação de postagens, em redes sociais, fazendo apologia ao seu uso, transmitindo uma falsa expertise e segurança na sua prescrição, colocando em risco a saúde da população”, salienta a carta destinada ao CFM.

O documento é subscrito pelas seguintes entidades: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) e Associação de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).

O que são anabolizantes e quais são os riscos?

De acordo com o Governo Federal, anabolizantes são hormônios esteróides naturais e sintéticos que promovem o crescimento celular e a sua divisão, resultando no desenvolvimento de diversos tipos de tecidos, especialmente o muscular e ósseo. São substâncias geralmente derivadas do hormônio sexual masculino, a testosterona, e podem ser administradas principalmente por via oral ou injetável.

O especialista em endocrinologia pela Universidade de São Paulo Lucas Moura afirma que o uso de anabolizantes gera diversos problemas físicos e psicológicos tanto para mulheres, quanto para homens. Os problemas vão desde calvície até alterações no sistema reprodutor.

“Não há, no entanto, comprovação científica de que essas substâncias aumentam a resistência física. Os efeitos indesejáveis e maléficos ao organismo são inúmeros, como a queda capilar, redução da produção de espermatozóides para homens, atraso menstrual para mulheres, hepatite medicamentosa, déficit de crescimento nos adolescentes, aumento das mamas nos homens e alterações de humor”, complementa o médico.

Em quais casos o uso é permitido?

As terapias hormonais com prescrições médicas estão indicadas em casos de deficiência específica comprovada, nas quais a reposição hormonal pode proporcionar benefícios.

Segundo o Presidente do Conselho Federal de Medicina, José Hiran Gallo, a prescrição de esteróides androgênicos e anabolizantes é justificada para o tratamento de doenças como hipogonadismo, puberdade tardia, micropênis neonatal e caquexia, podendo ainda ser indicada na terapia hormonal cruzada em transgêneros. “Nesses casos, os benefícios compensam os riscos do uso. Nada muda em relação às indicações que já existem com respaldo científico”, disse.

Quais são as consequências? 

A boa forma física é um grande desejo de muitas pessoas e o prazer de se olhar no espelho e gostar do que está vendo, muitas vezes faz com que milhares de pessoas tentem, de forma rápida e contínua, outros métodos de encontrar o “corpo perfeito”. Os anabolizantes são usados de maneira corriqueira como caminho para alcançar a famosa perfeição, mas muitas pessoas não sabem que esse método é totalmente perigoso e nocivo.

O uso inadequado dos anabolizantes deixou marcas profundas na família da dona de casa Isabel Cristina. No dia 14 de março de 2015, sua filha de apenas 24 anos, Tainá Barbosa, ficou em coma durante uma semana após duas paradas cardíacas decorrentes do uso de anabolizantes e acabou não resistindo. “Vou continuar pedindo que os pais olhem mais para seus filhos”, relata Isabel. Ela ainda diz que espera que sua filha sirva de exemplo para outros jovens usuários de anabolizantes.

Como essa norma será fiscalizada?

O CFM é responsável por regulamentar a prática médica no Brasil, estabelecendo normas e diretrizes para a conduta ética e segura dos profissionais de saúde. No caso da proibição da prescrição médica de esteroides androgênicos e anabolizantes com fins estéticos, o conselho tem o papel de fiscalizar o cumprimento dessa norma pelos médicos em todo o país. Para isso, há uma série de mecanismos de fiscalização, como: análise de denúncias e reclamações, realização de inspeções em consultórios e hospitais, aplicação de punições em caso de infração e outros.

Os médicos que forem flagrados prescrevendo esteroides androgênicos e anabolizantes com fins estéticos podem ser denunciados ao Conselho Federal de Medicina. Eles estarão sujeitos a sanções disciplinares, que vão desde advertências até a cassação do registro profissional.

É possível ganhar massa muscular sem anabolizantes?

O modo mais comum e casual existente para alcançar o shape dos sonhos é a determinação e o foco, alimentação adequada e treinos contínuos. Para a estudante de Publicidade e Propaganda Ana Luíza Liberino a rotina diária de ir para a academia é o melhor método para alcançar um bom desempenho corporal.

“Uma opção é ir por métodos mais simples e que vão fazer bem para seu corpo, como o exercícios físicos e o uso correto de suplementos, do que arriscar utilizando anabolizantes que podem causar danos à saúde”, diz a estudante.

“Se você está usando anabolizantes sem a orientação de um profissional, pare! Se você conhece alguém que utiliza anabolizantes, aconselhe-o! Se você acredita haver alguma deficiência hormonal ou alteração no seu desempenho físico, procure um especialista. A alimentação saudável e a prática de atividade física supervisionada são as melhores maneiras de obter o resultado ideal para seu corpo”, finaliza Moura.

You may also read!

Votação na Câmara aprova privatização da Sabesp

Elinelma Santos A Câmara Municipal do Estado de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (17) a privatização da Sabesp (Companhia

Read More...

Excesso de proteína aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Proteínas devem ser consumidas com equilíbrio, segundo especialistas. Késia Grigoletto  O excesso do consumo de proteínas aumenta o risco

Read More...

Jovens se sentem mais felizes sem o celular, diz pesquisa

Entenda como os adolescentes lidam com o tempo de tela. Luiza Strapassan O uso do celular entre os jovens

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu