Covid-19: OMS alerta uma nova onda da doença

In Geral, Mundo, Saúde
Nova onda de Covid-19

Os casos de covid aumentam e preocupam a população.

Bruno Sousa Gomes

No início do mês de novembro, o número de casos de covid-19 teve uma alta de 17%, e as mortes aumentaram na América do Sul e na América Central. Algo que pode estar relacionado ao aumento dos números é a redução dos testes e do uso de máscara, além do afrouxamento do distanciamento social e da adesão às vacinas.

A nova onda do covid já está circulando na Europa e no mundo. A variante ômicron possui duas subvariantes a BQ.1 e a XBB, e inclusive, os sintomas da ômicron continuam sendo parecidos com os de uma gripe, um resfriado comum. A infectologista Lauren Zogbi aguarda para saber sobre a gravidade desse momento. “Nós já estamos indo para a terceira onda. Mas, ainda no Brasil, nós estamos aguardando como vai ser o impacto dessa nova onda na nossa população, em relação a gravidade ou não”, comenta.

Medidas preventivas 

De acordo com a OMS, para um momento tão preocupante, o uso de máscara é essencial para a prevenção do vírus. Alguns estados já adotaram novamente o uso de máscara obrigatório, para que uma causa maior seja evitada. Dona Lúcia vende cocada na praça e conta como é importante. “É super necessário, eu mesmo uso todos dias, é importante se cuidar”, argumenta.

“A recomendação é de que a pessoa faça uma avaliação individual de risco para cada um e adote os cuidados baseados nas suas condições de saúde”, explica Lauren. É de suma importância se cuidar, o vírus é avassalador.

“E a gente fica sempre atento aos idosos, principalmente acima de 75 anos, pessoas imunossuprimidas, que devem ficar mais atentos a utilização de máscaras para que ela seja protegida de acordo com a sua condição de saúde”, acrescenta a infectologista.

Contágio

Vários fatores, como a retirada do uso de máscara, aglomeração e vacina podem ter sido causas pelas quais a contaminação aumentou. A professora Jéssica explica que contraiu o vírus nessa nova onda. “Eu não tive uma reação muito forte ao vírus até por questões da vacina estar em dia”, argumenta.

“Isso era esperado a todos nós especialistas, a ocorrência do aumento de número de casos, como também vimos o aumento do número de casos de influenza, principalmente a variante que começou a circular e estava circulando desde o ano passado”, complementa Lauren.

A reação do organismo a variante não deve ser de alto risco para quem está com as doses da vacina em dia, mas a doutora orienta. “Nós temos tido casos muito menores de internação e de mortes, mas não podemos esquecer que o vírus do covid possui muitas sequelas pós covid e precisamos ficar atentos a essas sequelas”, afirma.

Medicação 

A Anvisa aprovou um medicamento chamado Paxlovid que pode auxiliar no cuidado contra essa nova onda de covid-19. Paxlovid foi desenvolvido para auxiliar as pessoas que contraírem a nova variante entre os seus três e cinco dias de sintomas. O objetivo final desse tipo de medicamento é preservar o organismo e impedir a evolução e o agravamento da doença.

A indicação de uso é voltada para o tratamento da Covid-19 em adultos que não requerem oxigênio suplementar e que apresentam risco aumentado de agravamento da doença como pessoas não vacinadas, idosos ou imunossuprimidos.

Além disso, o medicamento só pode ser vendido por prescrição médica para segurança do paciente, e não é recomendado para pacientes com insuficiência renal grave ou com falha renal e mulheres grávidas, uma vez que a dose para essa população ainda não foi estabelecida, de acordo com a Anvisa.

You may also read!

Como são medidos os terremotos?

Os sismógrafos são os instrumentos que registram as ondas sísmicas provocadas pelo movimento das placas tectônicas. Davi Sousa Dois

Read More...

Você conhece a Síndrome de Wendy?

Quando o cuidado excessivo se torna uma armadilha. Nicoly da Maia No dia a dia, muitas pessoas colocam as

Read More...

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu