Fabiana Bertotti lança sexto livro

In Cultura, Geral

A autora fez lançamento em Campinas, São Paulo e na Bienal Internacional do Livro no Rio de Janeiro

Alice Gomes

A jornalista, escritora e palestrante Fabiana Bertotti lançou seu sexto livro no último mês. No dia 30, o evento aconteceu no Iguatemi shopping, em Campinas. Em “Onde mora a Felicidade?”, Fabiana fala sobre as mudanças depois do nascimento de seu filho Theodoro. Esse é o segundo livro da jornalista publicado pela editora Planeta e traz reflexões espirituais, profissionais e pessoais que Fabiana viveu até o momento, com uma dose de humor, clareza e realidade. A autora, que mora atualmente na Suíça, veio ao Brasil e participou da Bienal Internacional do Livro no Rio de Janeiro. Ela também fez o lançamento na Livraria Cultura, em São Paulo.

O evento reuniu muitos admiradores da escritora de Campinas e região, entre elas, a auxiliar de administração Luciane Souza, que saiu de Sorocaba para a noite de autógrafos. “Estou muito feliz por conhecê-la. Ela me ensinou muito, principalmente a deixar de reclamar”, relata como reflexo da leitura do livro “Uma nova mulher em 30 dias”. No livro, Fabiana propõe uma mudança no estilo de vida em um mês. A estudante Gracieli Santos saiu da cidade de Engenheiro Coelho para Campinas só para ver de perto a escritora que tanto admira. “Eu não esperava ter a oportunidade de conhecê-la. Foi tudo muito surpreendente! Ela é muito simpática, como toda a sua família” elogia.

Fabiana Bertotti é conhecida no mundo cristão pelo o seu canal no YouTube, onde explora e debate os mais diversos assuntos do mundo feminino, sociedade e cristianismo. Formada em Jornalismo pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp-EC), foi umas das pioneiras do curso, graduou na segunda turma da instituição, em 2004, com 21 anos. Fabiana relembra seus momentos na faculdade e como era trabalhar na agência de jornalismo do curso, uma espécie de laboratório para os alunos, atualmente conhecida como ABJ. “Foi incrível, pois a gente tinha uma vivência de jornalismo muito grande. Nós não tínhamos a estrutura que tem hoje, ‘amassamos barro’”, destaca, ao citar que só havia um computador para todos os alunos usarem.

Para o crescimento profissional e constatação do Ministério da Educação (MEC), Fabiana e seus colegas trabalharam para conquistar o reconhecimento e a estrutura que o curso, bem como a agência possui. Para os futuros jornalistas, ela dá um conselho de quem está no caminho da formação ou deseja ingressar. “Estudem, leiam, jornalista é repertório. Sê você não tem repertório, você não é jornalista”, aconselha.

*Foto: Divulgação/Facebook

You may also read!

“Memórias Póstumas de Brás Cubas” faz sucesso nos EUA

O livro se encontra em primeiro lugar nas vendas da Amazon de literatura latina após viral na internet. Davi

Read More...

Japão: o centro da convergência cultural entre oriente e ocidente

Série Xógum retrata relações conflituosas no Japão antigo que permanecem preocupações econômicas e políticas no Japão contemporâneo.  Paula Orling

Read More...

Entenda a polêmica da PEC das praias

A polêmica levou o relator da proposta no Senado, Flávio Bolsonaro, a afirmar que vai alterar o texto da

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu