México vai à Copa com a expectativa de superar o trauma das oitavas de final

In Copa do Mundo, Esportes, Geral

A Seleção enfrenta um jejum de sete torneios mundiais sem passar das oitavas de final.

Melissa Maciel 

Nas últimas sete edições da Copa do Mundo, a seleção mexicana de futebol sempre foi eliminada no primeiro jogo do mata-mata. As derrotas ocorreram em diferentes circunstâncias: em 1994, contra a Bulgária, foram eliminados nos pênaltis, em 2002 ao entrar como favorito, em 2006, 2010 e 2018 como zebra e em 2014 quando estavam ganhando até os 43 minutos do segundo tempo, mas em seis minutos a Holanda virou o jogo. 

Essa sequência de quedas nas oitavas poderia ser ainda mais extensa, só não é, devido a um fato polêmico da Copa de 1990. Durante este torneio, a federação nacional foi suspensa pela FIFA, porque fraudou documentos de jogadores na base. Dessa forma, a seleção foi impedida de disputar as eliminatórias para a Copa.  

Apenas quando sediou as disputas, em 1970 e 1986, a seleção mexicana passou das oitavas, chegando às quartas de final. Esse histórico dramático, no entanto, não impediu o time de viver momentos marcantes durante os torneios, como a vitória contra a Alemanha no jogo de estreia na Copa da Rússia, há quatro anos, e o acirrado empate com a Holanda, que garantiu a classificação em 1998.

Equipe 2022 

Este ano a seleção contará com dois jogadores bastante experientes. O goleiro Guillermo Ochoa, 37, e o lateral Andrés Guardado, 36, vão participar do Mundial pela quinta vez. O técnico é Gerardo Martino, ou como é mais popularmente conhecido, Tata Martino, que é treinador desde 1998 e atua como técnico da Seleção do México desde 2019.

Martino não fez questão de esconder sua insatisfação por não terem sido realizados amistosos contra times de diferentes escolas de futebol, para que pudesse testar a equipe antes do início da disputa mundial. 

Em entrevista ao canal TUDN, Tata afirmou: “A medida que nos coloquem partidas dentro da zona (a federação do Caribe e da América Central e do Norte), sinto que as outras seleções continuam crescendo e nós, não. As demais crescem, dizemos isso permanentemente, mas nós chegamos a um nível em que necessitamos jogar contra Holanda, Japão, Argélia, Gales.” 

A lista da convocação final ainda não foi divulgada, mas há especulações. Para a dupla de volantes as sugestões são Héctor Herrera (do Houston Dynamo-EUA) e Edson Álvarez (Ajax-HOL). Para o meio-campo mais ofensivo as possibilidades são Erick Gutierrez (PSV-HOL) e Carlos Rodríguez (Cruz Azul-MEX).

Hirving Lozano, destaque do Napoli no atual Campeonato Italiano é uma das principais apostas para o ataque. Já Jesús Corona (Sevilla-ESP) é um nome provável na ponta. Para o centro do ataque, uma das alternativas é o argentino naturalizado mexicano Rogelio Funes Mori (Monterrey).

Expectativas do México para a Copa do Catar 

Não é só de vitórias na copa que o México está em jejum, a seleção não vence uma competição desde a Copa Ouro de 2019. Na Copa Catar 2022, o México está no Grupo C e enfrentará a Polônia no jogo de estreia em 22 de novembro. Argentina e Arábia Saudita também estão na chave.

O torcedor mexicano Samuel Rios, não demonstra muita motivação para o torneio por vir. Para ele, na seleção de seu país, “há vários jogadores que não estão em um nível aceitável para serem selecionados, mas graças ao treinador Martino, que não mudou o grupo de jogadores desde o início de seu tempo no comando da equipe mexicana, temos vários jogadores a um grande nível, tanto na Europa como no México, que não são considerados e merecem uma oportunidade”, explica.

A torcedora Noemí Jimenez segue a mesma linha de raciocínio de Samuel. Para ela, há muito talento futebolístico entre os mexicanos, principalmente entre os mais jovens, mas é preciso capitalizar esse talento para começar a ver resultados e “parar de alinhar quem sinceramente não traz mais nível para jogar uma Copa do Mundo”, salienta.

Os dois torcedores pontuaram um mesmo problema com relação ao time nacional: falta de trabalho em equipe. Para Samuel, “o jogo de equipe atual é inexistente” e para Noemí “o funcionamento tático da equipe não tem pés nem cabeça e Martino não teve o melhor funcionamento a nível coletivo.”

As expectativas de ambos para a Copa 2022 não são positivas, os torcedores veem os outros times da chave como adversários de alto nível e não acreditam que a seleção mexicana passe da fase de grupos. 

You may also read!

Você conhece a Síndrome de Wendy?

Quando o cuidado excessivo se torna uma armadilha. Nicoly da Maia No dia a dia, muitas pessoas colocam as

Read More...

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Cidadãos sem registro ainda são problema no Brasil

Cerca de 2.7 milhões de brasileiros não possuem certidão de nascimento. Gabrielle Ramos O registro de nascimento é um

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu