“Pais de plantas”: entenda mais sobre o fenômeno das plantas como companhia

In Geral, Meio Ambiente

Mais do que um passatempo, a jardinagem é um hábito que auxilia na saúde física e mental de quem a pratica.

Ana Júlia Alem

Desde o cultivo de uma suculenta até uma mini floresta dentro das residências, o cuidado com as plantas promove diferentes benefícios para os “pais de plantas”. Segundo o Relatório do Google publicado em dezembro de 2020, temas relacionados ao plantio e cultivo de flores geraram mais de 16 milhões de views no YouTube durante o primeiro ano de pandemia.

Além disso, uma pesquisa publicada no Reino Unido, pela revista acadêmica Cities, mostra que cuidar de plantas em casa ao menos duas vezes na semana, traz melhorias de bem-estar, alívio de estresse e incentiva a prática de atividade física para pessoas de todas as idades. Porém, segundo o estudo, a sensação de bem-estar é mais visível em pessoas com mais idade.

O verdadeiro propósito do paisagismo

Engenheira ambiental e paisagista, Fernanda Dagrela já trabalhou como Diretora de Meio Ambiente na Prefeitura de Nova Odessa e Secretária de Meio Ambiente. Atualmente, tem seu próprio negócio e também atua nas redes sociais incentivando mais pessoas a aderirem à prática da jardinagem.

“A minha relação com as plantas começou muito cedo porque sempre morei em uma fazenda do Instituto de Zootecnia. Então, desde pequena fui criada nesse meio, o que fez com que eu gostasse de estar envolvida com a natureza”, diz. Fernanda conta que suas brincadeiras de infância não eram brincar de boneca, e sim pescar na lagoa, andar a cavalo e plantar.

Segundo ela, o cenário em que estava inserida fez com que desenvolvesse um gosto pela agronomia. “Depois de grande, fiz um tecnólogo de Produção de Sucroalcooleira, voltado para a produção de etanol, açúcar e biodiesel, na Faculdade de Tecnologia de Piracicaba. Mais tarde, fiz uma pós-graduação em gerenciamento ambiental na USP, na ESALQ e em Piracicaba”, comenta a engenheira. Depois de abrir sua própria empresa, Fernanda realizou o curso de Paisagismo na Belas Artes de São Paulo.

“Quando eu finalmente tinha me encontrado, veio a pandemia. Ou seja, eu não podia visitar meus clientes e nem abrir minha loja física. Com isso, tive uma ideia! Comecei a gerar conteúdo na internet sobre jardinagem, paisagismo e como cuidar das plantas”, relata. Ela conta que, conforme o cenário de pandemia foi se acalmando, ela pôde voltar a dar vida ao seu projeto original.

Para ela, o mais incrível de sua jornada, tanto na internet, quanto em sua relação com a jardinagem, é que essas práticas trouxeram sentido e propósito para sua vida. “É gratificante ver que, normalmente, quando um cliente vem me procurar, o único interesse dele é pelo paisagismo. Porém, depois de participar de todo o processo, eles entendem verdadeiramente o que é o paisagismo”, diz. Ela finaliza dizendo que sente que, todos os dias, seu propósito é cumprido. Segundo ela, o paisagismo é mais do que plantar um jardim, ele é uma mudança na vida das pessoas. 

Os benefícios da hortoterapia

A utilização da jardinagem já é reconhecida como uma alternativa para auxiliar o tratamento de diversas doenças e como meio de melhorar a qualidade de vida de um indivíduo em diferentes estágios da vida. Segundo o paisagista Gabriel Leme, o convívio com plantas promove o alívio de estresse, melhora a qualidade de sono, reduz as chances de adquirir problemas respiratórios e auxilia no tratamento de sofrimentos psicológicos.

A psicóloga Ana Laura Arantes conta que, para crianças, a jardinagem reduz dificuldades sociais, emocionais e comportamentais. “Em adultos, ela auxilia no bem-estar físico e funciona bem como uma forma de terapia. Já para os idosos, é uma atividade que, além de distrair a mente, reduz a incidência de depressão”, explica.

Local onde os pais de plantas cuidam de suas mudas.
Bancada onde os cuidados com as plantas acontecem. Foto: Ana Júlia Alem)

Como manter suas plantas saudáveis?

Nathália Leite, graduada em Agronomia e Botânica, comenta que saber cuidar das plantas é essencial para mantê-las sempre bonitas e saudáveis. “A falta de iluminação, água ou espaço, por exemplo, pode aumentar as chances dessas plantas morrerem. Por isso, é importante conhecer a necessidade de cada planta e utilizar alguns métodos para que elas continuem em perfeito estado”, explica.

A engenheira Fernanda Dagrela deu algumas dicas para cuidar bem das plantas, tais como: escolher as plantas de acordo com o ambiente. “Se vai cultivar plantas dentro de casa, as melhores opções são as de sombra ou, no máximo, meia sombra. Se é um local de sol ou sol pleno, é necessário comprar uma planta que combina, e precisa, desse ambiente, por exemplo”, comenta.

“Outra dica é sempre escolher um local arejado e iluminado naturalmente. Além disso, se for uma planta solar, é importante colocá-las em uma distância de no máximo três metros do ponto de luminosidade”, diz.

Para finalizar, a engenheira informa que cada planta necessita de uma quantidade de água, então é importante conhecer o tipo de planta que você tem em sua residência. “Para ter certeza do que a planta precisa, existe uma dica infalível: o teste do dedinho, que nada mais é do que colocar o dedo no substrato para sentir a umidade presente nele”, finaliza.

You may also read!

Como as microssonecas afetam nossa saúde

As “inofensivas” sonecas que duram apenas segundos podem significar uma péssima rotina de sono. Nicoly da Maia As microssonecas

Read More...

Governo lança programa com investimentos de R$ 700 milhões para Amazônia

A parceria com 70 municípios prevê a redução de desmatamentos e incêndios zero até 2030 na Amazônia. Elinelma Vasconcelos

Read More...

A luta de Duna contra a inteligência artificial

Saga de Duna, escrita por Frank Herbert, mostra superação das máquinas e da inteligência artificial em favor da humanização

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu