Produção de Stranger Things não usará inteligência artificial para rejuvenescer elenco

In Cultura, Geral

O diretor e produtor executivo, Shawn Levy, disse que o rejuvenescimento dos atores será apenas com maquiagem, deixando a Inteligência Artificial para outras atividades.

Sara Helane

Em entrevista à Variety, o diretor e produtor executivo de Stranger Things, Shawn Levy, disse que a produção da série foi muito afetada por conta da greve dos roteiristas. Conforme o diretor relata, a greve trouxe a interrupção das gravações da série. Por conta disso, o envelhecimento dos atores faz com que a produção tenha que utilizar técnicas de maquiagem para rejuvenescer os atores. 

Levy ainda informou que não utilizará Inteligência Artificial (IA) na produção da série, apesar de poder fazer uso da ferramenta, como muitas produções que aderiram à IA em seu desenvolvimento. Um exemplo desse uso foi em 2022, ano em que a Disney anunciou a criação do FRAN, uma tecnologia capaz de rejuvenescer ou envelhecer os atores. 

Inteligência Artificial

Apesar de não ser usada em Stranger Things, a Inteligência Artificial pode ser uma grande ferramenta na produção audiovisual. A publicitária, Carol Seidel explica que a IA pode ser usada para rejuvenescer os atores de uma série de duas maneiras principais. A primeira é o Deepfake. Essa técnica usa redes neurais para criar uma nova imagem ou vídeo a partir de imagens, ou vídeos existentes.

No caso de rejuvenescimento, o Deepfake pode ser usado para alterar a aparência de um ator para ele parecer mais jovem. Carol ainda explica que essa técnica foi utilizada no filme “The Irishman”, de 2019, dirigido por Martin Scorsese. No filme, o diretor usou IA para rejuvenescer os atores Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci. 

O filme conta a história de Frank Sheeran, um mafioso que trabalhou para a máfia ítalo-americana durante várias décadas. Os atores eram muito mais velhos do que a época em que as cenas do filme se passam, então a IA foi usada para rejuvenescer suas aparências.

A segunda Inteligência Artificial também utilizada por produtores cinematográficos é a Face-swapping. Essa IA usa redes neurais para trocar a face de uma pessoa em uma imagem ou vídeo por outra face. No caso de rejuvenescimento, o face-swapping pode ser usado para colocar a face de um ator mais jovem em um corpo mais velho.

Segundo Carol, o uso de IA para rejuvenescer atores pode ter um impacto significativo na concepção final do produto. “Por exemplo, um filme ou série pode ser ambientado em uma época anterior à data de lançamento, mas o uso da IA pode permitir que os atores interpretem seus personagens em sua idade atual. Isso pode abrir novas possibilidades criativas para os cineastas e pode ajudar a tornar as produções mais autênticas”, diz.

Outras ferramentas

A publicitária ressalta que além do rejuvenescimento, IA pode ser usada para criar efeitos especiais mais realistas e complexos, como criaturas, cenários e ambientes. O filme “Avatar: O Caminho da Água”, de 2022, dirigido por James Cameron, o diretor usou IA para criar os cenários e criaturas do filme. O filme é ambientado em um mundo alienígena, e a IA permitiu que os cineastas criassem cenários e criaturas realistas e imersivas. 

A IA também pode ser usada para automatizar tarefas repetitivas, como edição, composição e colorização. Isso pode liberar tempo para os artistas se concentrarem em tarefas mais criativas. 

Além disso, Carol afirma que a IA também pode ser utilizada para analisar dados de filmes e séries, como audiência, desempenho de bilheteria e críticas. Isso pode ajudar os cineastas a tomar decisões mais informadas sobre seus projetos. Um exemplo desse uso é a Netflix, que tem usado IA para analisar dados de seus filmes e séries.

Riscos e benefícios

Carol destaca que o uso de ferramentas de IA traz consigo alguns riscos que precisam ser considerados. Um deles é o potencial para causar prejuízos, como ataques cibernéticos e disseminação de desinformação. Uso de imagens indevidas ou até mesmo causar confusão na cabeça dos telespectadores em não conseguirem distinguir o que é real e o que não é também deve ser considerado. A automação proporcionada pela IA pode resultar na perda de empregos e na coleta excessiva de dados pessoais, ameaçando a privacidade.

Segundo a publicitária, os benefícios do uso de ferramentas de IA em produções cinematográficas superam os riscos. A ferramenta pode ajudar a tornar as produções mais autênticas, criativas e eficientes. “A IA pode ajudar a abrir novas possibilidades para a arte cinematográfica, permitindo que os cineastas explorem ideias e conceitos que seriam impossíveis ou muito caros de serem realizados sem essa ferramenta”, acredita.

De acordo com Carol, a IA está revolucionando a indústria cinematográfica, oferecendo novas possibilidades criativas e técnicas inovadoras para os cineastas. “Apesar dos riscos associados ao uso dessa tecnologia, os benefícios da IA são claros e já estão sendo explorados em produções cinematográficas de grande sucesso. À medida que a IA continua a se desenvolver, seu impacto no cinema só tende a aumentar, nos levando a um futuro de filmes e séries ainda mais realistas e envolventes”, completa.

You may also read!

Votação na Câmara aprova privatização da Sabesp

Elinelma Santos A Câmara Municipal do Estado de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (17) a privatização da Sabesp (Companhia

Read More...

Excesso de proteína aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Proteínas devem ser consumidas com equilíbrio, segundo especialistas. Késia Grigoletto  O excesso do consumo de proteínas aumenta o risco

Read More...

Jovens se sentem mais felizes sem o celular, diz pesquisa

Entenda como os adolescentes lidam com o tempo de tela. Luiza Strapassan O uso do celular entre os jovens

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu