Especialistas alertam quanto a influencers da saúde

In Geral, Saúde

Os riscos de seguir dicas de ouro dos influencers.

Natália Góes

Eles ditam a moda, são bem-sucedidos, têm milhões de seguidores nas redes sociais. Se antes as pessoas procuravam dicas nas revistas ou na televisão, hoje os influenciadores digitais têm ditado a moda e os comportamentos da sociedade e a saúde é uma das áreas mais atingidas pela onda de dicas, truques, fórmulas e receitas secretas. Quem não gostaria de uma pílula ou planta capaz de vencer o câncer ou curar a diabetes? Ou que apenas um alimento reduzisse os quilos a mais na barriga?

Eles compartilham suas dietas, suplementos e exercícios mostrando os corpos que estampam capas de revista, despertando desejo e admiração. A maioria dessas personalidades produz conteúdos que são divulgados para milhões de pessoas nas diversas redes sociais, em especial no Instagram e Tiktok, através de vídeos, stories, fotos e “textões”. Nem sempre é fácil identificar o que é mentira e o que de fato é comprovado cientificamente, e grande parte não tem formação na área. No meio de toda essa confusão quem sofre são os consumidores.

Perigos

Os perigos são grandes e os resultados, que não são garantidamente positivos, podem ser diversos. Dietas e exercícios podem funcionar muito bem para uma pessoa, e não para outra. O personal trainer Felipe Andrade afirma que “muitas informações são colocadas na internet, faladas em um contexto geral sobre determinado assunto, porém, uma pessoa leiga pode usar dessas informações e interpretar de uma forma totalmente equivocada.”

O problema, segundo ele, não é só a falta de base científica, pois mesmo que as orientações sobre nutrição ou exercício físico estejam de acordo com evidências científicas, os influenciadores jamais poderiam recomendar de modo aleatório, pois não são formados na área.

O personal também faz o alerta para os aplicativos que oferecem treinos prontos para hipertrofia, emagrecimento, treinos para serem feitos em casa, entre outros. O alerta é sobre o risco dessas iniciativas para as pessoas que sofrem algum tipo de limitação, sendo o caso de um simples encurtamento muscular até rupturas de estruturas e inflamações como por exemplo, lombalgia, bursite e tendinite.

Segundo Andrade, quando essas limitações não são tratadas, podem gerar problemas à saúde do indivíduo, uma vez que podem ser executados movimentos de forma equivocada, sem a supervisão de um profissional. “Antes de tomar qualquer decisão de começar um programa de treinamento com base em aplicativos, alguns questionamentos devem ser feitos: Será que esse treino serve para mim? Será que eu tenho capacidade suficiente de realizar sem a supervisão de um profissional?”, indaga ele.

Outra área sobre a qual há muitas dicas é a da nutrição. Na internet existem muitos profissionais especialistas na área e em medicina esportiva, além dos influencers. No entanto, assim como as orientações físicas muitas vezes são gerais, as orientações dos profissionais em nutrição e dos influencers nas redes sociais também são gerais e não devem ser tomadas pelas pessoas como recomendação profissional. “As dietas indicadas por influenciadores são dietas que podem levar a subnutrição de quem as segue. A subnutrição não tem, necessariamente, a ver com as calorias ingeridas, mas sim com micronutrientes que deixam de ser ingeridos”, explica o nutricionista Eisenhower de Araújo.

Além do risco da subnutrição, essas dietas propostas pelos influenciadores podem deixar em deficiência o zinco , o selênio e o magnésio. Quando em deficiência por conta das dietas dos influenciadores, o selênio e o magnésio podem causar espasmos musculares. Já a deficiência do cálcio também está ligado à contração muscular, até mesmo a espasmos cardíacos. “Quando a gente pensa nos males que podem ser feitos, eles podem ser diversos. Desde uma complicação na saúde até infelizmente a morte de algumas pessoas que normalmente não irão associar isso ao que ela está ingerindo”, afirma Araújo.

Outra preocupação do especialista é com a ingestão de suplementos sem o devido acompanhamento, podendo gerar o não efeito, pelo mau uso, e com a utilização de suplementos sem eficiência científica que podem gerar complicações à saúde. “Para prescrever suplementos é preciso saber para quem prescrever e para quem não prescrever. Muitos suplementos podem mexer com o sistema nervoso, estimular o coração, pulmão, hiperventilação. A depender da pessoa pode causar diversas complicações e levar desde a ineficiência do uso, comorbidade ou morbidade e até a morte da pessoa”, expõe Eisenhower.

Os aplicativos também são generalistas e não tem nenhum cálculo feito em cima deles. “A pessoa que seguir pode emagrecer, mas o aplicativo não consegue compreender as possíveis patologias, dificuldades ou preferências alimentares que a pessoa tenha. Aumenta a chance de que não tenha eficácia, porque não tem o acompanhamento com um profissional”, finaliza o nutricionista.

Os médicos influencers e o código de ética

Cada profissão tem seu código de ética, e o código de ética médica fala sobre a conduta dos médicos nas mídias digitais. Segundo o artigo 13 da resolução 1.974/11 do código de ética médica, “é vedada a publicação nas mídias sociais de autorretrato (selfie), imagens e/ou áudios que caracterizem sensacionalismo, autopromoção ou concorrência desleal”.

Também não é permitido “expor a figura de seu paciente como forma de divulgar técnica, método ou resultado de tratamento, ainda que com autorização expressa do mesmo”. Caso haja violação do código de ética, os médicos devem ser investigados pelos Conselhos Regionais de Medicina.

Especialistas advertem que os influencers e os médicos influencers precisam ser cautelosos ao publicarem e produzirem conteúdo em suas redes sociais. Uma das formas de saber se o profissional está de acordo com as regras do Código de Ética Médica e que exerce sua função de forma séria é que ele forneça informações relacionadas ao CRM, as principais especialidades e dados científicos.

O que fazer?

Cada pessoa tem suas próprias características e objetivos únicos. Aquelas pessoas que se sentem motivadas, através do conteúdo de algum influenciador, a praticar exercícios físicos, ou começar uma dieta, devem começar procurando um profissional para receber as orientações necessárias e personalizadas às suas condições e objetivos. 

Nesse viés, o personal trainer Felipe Andrade dá dicas do que fazer: “Sempre procure ouvir opiniões, seguir conselhos e até mesmo dicas sobre exercícios, de profissionais qualificados, procure saber qual a fonte de estudo para o que está sendo falado, procure saber se quem está falando é um profissional de educação física, um fisioterapeuta ou um médico do esporte, e mais importante ainda, procure opinião de um profissional que está próximo a você para não correr riscos de saúde, ou até mesmo lesões mais graves.”

Dicas para saber se o influenciador produz conteúdo sério

Algumas dicas ajudam o internauta a reconhecer quais dicas podem ser consideradas. Confira!

Médicos não são celebridades

Para falar sobre saúde, é preciso ter formação na área e mostrar referências robustas. Se o influencer em questão diz ser um especialista, você pode procurar o registro dele nos conselhos de nutrição, educação física e medicina.

É especialista em quê?

Sempre desconfie de profissionais aconselhando sobre áreas de atuação que não as suas. 

Falar difícil não quer dizer nada

É comum encontrar mentiras disfarçadas de verdade com linguagem rebuscada. Busque a mesma informação em outro lugar.

Olhe as referências

Se o influencer citar algum estudo, procure pelo nome completo do trabalho, a instituição que o realizou. Investigue também se já foram publicadas reportagens sobre o assunto na imprensa nacional.

Desconfie se o expert passou algo específico para todos

Segundo o nutricionista e educador físico, as recomendações precisam ser individualizadas, levando em consideração histórico de saúde, experiência e idade de cada um.

Busque conhecimento

É preciso pesquisar, analisar e checar as informações.

Influencers dão dicas de exercício.
Influencers dão dicas de exercícios, saúde e nutrição, mas é preciso tomar cuidado.

You may also read!

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Cidadãos sem registro ainda são problema no Brasil

Cerca de 2.7 milhões de brasileiros não possuem certidão de nascimento. Gabrielle Ramos O registro de nascimento é um

Read More...

6 filmes para assistir com sua mãe

Confira alguns filmes que separamos para você curtir um feliz dia das mães da melhor forma.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu