Excesso de proteína aumenta o risco de doenças cardiovasculares

In Geral, Saúde

Proteínas devem ser consumidas com equilíbrio, segundo especialistas.

Késia Grigoletto 

O excesso do consumo de proteínas aumenta o risco de doenças cardiovasculares, aponta um estudo realizado pela Universidade de Pittsburgh nos Estados Unidos e publicado pela revista científica Nature Metabolism. Ainda segundo a pesquisa, se 22% das calorias ingeridas diariamente forem proteínas, as chances de se desenvolver aterosclerose aumentam substancialmente. 

A médica clínica geral Hortência Prates explica que “a aterosclerose é a doença de formação de placa de gordura nas artérias, é um processo de formação de placa de gordura que vai aumentando o risco cardiovascular, isso vai causando os entupimentos. As placas de ateroma causam o aumento do risco de infarto e o aumento do risco de AVC ao longo do tempo”.

Como a pesquisa foi feita?

Os pesquisadores fizeram estudos clínicos em humanos e experimentos em camundongos. Os estudos contaram com a participação de 23 pessoas que foram configurados em dois grupos diferentes. 

O primeiro grupo tinha 14 participantes e recebeu uma refeição líquida padrão, que continha 10%  das calorias totais de proteínas, 17% de gorduras e 73% de carboidratos. A segunda refeição recebida pelo grupo tinha um alto teor proteico com 50% das calorias provenientes de proteínas.

O segundo grupo teve 9 participantes que receberam a primeira refeição com 15% das calorias como proteínas, 35% como gorduras e 50% de carboidratos. A segunda refeição que era rica em proteínas, tinha 22% das calorias totais como proteínas, 30% como gordura e 48% como carboidratos. 

Durante esse processo, os cientistas analisaram o comportamento da leucina, aminoácido fornecedor de energia, que quando consumida em excesso facilita o desenvolvimento da aterosclerose. Esse excesso ocorre em refeições com alto teor proteico, com mais de 25 gramas do nutriente em uma refeição

O experimento feito com camundongos concluiu que quando a refeição dos roedores tinha um alto teor proteico, existia uma maior probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares.  

A importância do balanceamento alimentar

De acordo com o nutricionista William Cogo, o bom consumo de proteínas gera reconstrução do tecido muscular, isso faz com os ossos e articulações fiquem bem protegidos, entretanto, o excesso pode ser prejudicial. “A proteína consumida em excesso aumenta o risco de doenças cardiovasculares, a absorção do fígado também pode ser prejudicada”, ressalta.

You may also read!

Como são medidos os terremotos?

Os sismógrafos são os instrumentos que registram as ondas sísmicas provocadas pelo movimento das placas tectônicas. Davi Sousa Dois

Read More...

Você conhece a Síndrome de Wendy?

Quando o cuidado excessivo se torna uma armadilha. Nicoly da Maia No dia a dia, muitas pessoas colocam as

Read More...

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu