O que o IMC diz sobre sua saúde?

In Geral, Saúde

Estudos demonstram outros fatores de medição para determinar o estado de saúde das pessoas.

Gustavo Montejano

O Índice de Massa Corporal (IMC) identifica se o indivíduo está ou não no peso ideal e, para se realizar, basta um cálculo: dividir o peso pela altura ao quadrado e em seguida comparar o resultado com uma tabela de classificação do IMC. Essa medição, segundo o Ministério da Saúde, foi criada no século 19 pelo matemático Lambert Quételet.

No entanto, este cálculo, simples e prático, não revela todos os dados importantes sobre sua saúde e em alguns casos não é tão preciso, como analisado em um estudo conduzido por pesquisadores da universidade irlandesa College Cork. A relação cintura-quadril (RCQ), com o IMC, se torna um eficiente método para identificar riscos à saúde.

Qual o objetivo do IMC e RCQ?

A nutricionista Fabiana Pedrosa explica que as duas medidas, IMC e RCQ, têm propostas diferentes e reunindo os dados obtidos é verificado os resultados com as classificações de cada tabela. ”O IMC marca, de forma geral, se o indivíduo está dentro ou fora dos padrões de normalidade relativos ao seu peso. Esse padrão leva em conta faixa etária e gênero. A RCQ verifica se existem riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, sendo que os dois são utilizados na população adulta e classificados por gênero”, explica Fabiana.

A nutricionista ainda esclarece, que o IMC não considera algumas exceções individuais e físicas e, por conta disso, deve ser, preferencialmente, usado em população geral, para formulação de dados demonstrativos.

Existem exceções 

O professor de educação física, Rafael de Azevedo, explica que o IMC é um parâmetro adotado pela OMS e existem classificações para os resultados obtidos, mas ele lembra que há exceções com relação à estrutura do corpo humano. ”Por exemplo, uma pessoa que faça academia e tenha muita massa magra (incluindo órgãos internos, líquidos, pele e músculos) pode ter um índice muito alto de IMC, pois dentro do contexto foi analisado o peso corporal total”, esclarece Rafael sobre um exemplo de exceção.

Feito o cálculo do IMC, já explicado anteriormente, basta comparar o resultado com as seguintes classificações, disponibilizadas pelo Ministério da Saúde:

Menos de 16 está em magreza leve

Entre 16 e 17 está em magreza moderada 

Entre 17 e 18,5 está em magreza

Entre 18 e 25 está saudável

Entre 25 e 30 está em sobrepeso

Entre 30 a 35 está em obesidade grau 1

Entre 35 a 40 está em obesidade grau 2 (severa)

Mais de 40 está em obesidade grau 3(mórbida)

O profissional em educação física, Rafael, indica a balança de bioimpedância para obter um resultado exato considerando as exceções de cada pessoa. Dependendo do resultado, procure um médico para avaliar os riscos, assim como adverte o Ministério da Saúde.

You may also read!

Conheça o benefício do povo

O governo brasileiro dispõe de benefícios sociais à população que são programas de transferência de renda oferecidos pela União

Read More...

Número de médicos no Brasil quadruplica e desigualdade persiste

Relatório reafirma o que muitos já sabem: a desigualdade não é uma preocupação. Lucas Pazzaglini A notícia não é

Read More...

Cerca de 70% dos trabalhadores mentem em seus currículos

De acordo com nova pesquisa de Comportamento de Candidatos a Emprego, foi descoberto taxas altas de mentira no processo

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu