Preço de peixe e ovos tem aumento na quaresma

In Economia, Geral

Às vésperas da quaresma, os dois alimentos mais procurados neste período sofrem uma alta no custo.

Julia Viana

A quaresma é o período de 40 dias que antecede a Páscoa, que é uma celebração muito importante para o cristianismo e que representa a ressurreição de Jesus Cristo. Nas semanas que antecederam o período da quaresma, se destacou o grande aumento de preço dos itens mais utilizados para o preparo das refeições: peixe e ovos.

Ao longo desses dias, os cristãos geralmente se dedicam à reflexão e à conversão espiritual fazendo orações e penitências. Tendo em vista que esse período impulsiona uma mudança de hábito para os cristãos católicos, a quaresma também impõe alguns hábitos de alimentação, como a abstenção da carne.

Segundo a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), houve um aumento de 15% no consumo de pescado na quaresma. Isso mostra que o brasileiro tende a consumir o peixe por mais vezes nesse período. Porém, há uma grande variedade de espécies de peixes que as pessoas estão acostumadas a usar: vermelho, guaiuba, dourado, filé de tilápia, bacalhau e pintado. 

Alta do preço do peixe e ovo

Segundo a economista Nayara Fernanda, com o aumento do preço do peixe e dos ovos, o consumo tende para produtos como carne de frango e redução no consumo de ovos e peixe. Já para consumidor que não segue a quaresma, terá mais consumo de carne vermelha, isso porque os preços estão favoráveis. 

Por se tratar de um período sazonal, é normal que o preço suba devido a procura pelos produtos, mas o aumento também se deve ao aumento da inflação. Além disso, o custo para produzir e manter os peixes e os ovos também encareceu. 

Segundo o portal G1, o ovo tem um alto custo de produção, por isso, levou os avicultores a aumentar os descartes de galinhas poedeiras nos últimos meses. Já o peixe teve atraso no ciclo de produção devido às frentes frias nas regiões Sul e Sudeste que aconteceram no ano passado. Isso acabou desencadeando uma queda nas ofertas nas últimas semanas.

Reflexo na população 

Para a economista Nayara, com a redução do consumo, os preços tendem a reduzir. É o efeito da lei de oferta e demanda, em que com o aumento da procura, os preços tendem a subir e com a queda da procura ou aumento de oferta, os preços tendem a cair. 

Solineide, que é católica e faz a prática da quaresma, relata que o aumento de preço desses alimentos no período corrente está inteiramente ligado a um fenômeno bem conhecido. “Pela demanda de consumo e os costumes tradicionais”, explica.

Laysla Nunes é uma jovem de 19 anos que também reafirma sua fé no período da quaresma. Para ela, o aumento de preço desses alimentos pode interferir, fazendo com que as pessoas que realmente cumprem o jejum talvez não tenham condição de acompanhar o aumento desses produtos. 

A economista Nayara finaliza destacando que muitos produtos sofreram aumento no decorrer do ano, devido às correções no preço do combustível e frete. “Além disso, houve redução de investimento por parte de produtores e indústrias devido ao cenário de incerteza política”, afirma.

You may also read!

Comida é recurso para lidar com problemas emocionais: entenda os riscos

Pesquisa revela que a maioria dos brasileiros acredita que comer em excesso melhora a saúde mental.

Read More...

Votação na Câmara aprova privatização da Sabesp

Elinelma Santos A Câmara Municipal do Estado de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (17) a privatização da Sabesp (Companhia

Read More...

Excesso de proteína aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Proteínas devem ser consumidas com equilíbrio, segundo especialistas. Késia Grigoletto  O excesso do consumo de proteínas aumenta o risco

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu