Senado aprova profissão de doulas

In Economia, Geral

O Senado reconheceu, no dia 16 de março, a profissão de doulas em todo país com o objetivo de incluir as profissionais e auxiliar as gestantes no período de gestação. 

André Felippe

O Senado aprovou como profissão as mulheres que auxiliam gestantes de forma informacional, física e emocional durante o período de gravidez e parto. De acordo com o que foi reconhecido pelos senadores, as doulas agora são profissionais regulamentadas pela lei e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O projeto de lei nº 3946, de 2021 foi organizado e traçado pela senadora Mailza Gomes  do partido Progressista (PP), que buscou com esse estatuto uma melhoria na política social, trabalho e regulamentação profissional. Incluir o exercício da profissão para garantir uma melhor estrutura no decorrer da gravidez e um parto mais tranquilo para a mulher. Doulas agora retêm uma disposição melhor, para assegurar mulheres que buscam pelo seu apoio.

Do original grego “Dúla”, as doulas são mulheres que desde a antiguidade oferecem apoio nos momentos de gestação até o nascimento do bebê.

Importância da profissão 

Danieli Gomes, pediatra fisioterapeuta e doula, fala sobre a importância da atividade. “A importância é ver, acompanhar cada ser como único, pois no parto não existe parto único. Trazer para a mulher um momento individual no momento único de sua vida”, explica. 

Diante dessa informação, a posição das doulas é trabalhar diretamente com a gestante, conversando com a paciente e em possíveis situações o marido também participa do processo. A profissional mantém uma conversa com a mãe para acalmá-la durante todo o período. 

A ocupação como Doula ganhou seu espaço no setor laboral pela forma importante de lidar com a gestação e decorrer do processo, nos momentos de preocupações do casal a doula geralmente é chamada para oferecer um conforto e apoio emocional aos pais. 

Domínio e atribuições profissionais:

  • Auxiliar na amamentação do recém-nascido;
  • Colaborar para que o local de parto seja  higiênico e agradável para a paciente que pretende ter um parto normal ou cesárea;
  • Incentivar a pessoa grávida a procurar por instituições de saúde e realizar assistência pré-natal;
  • Utilizar de formas não farmacológicas com a paciente, apenas aliviando a dor com massagens, banhos quentes e compressas mornas;
  • Prestar apoio ao cuidar do recém-nascido junto com a mãe da criança.

Quem pode atuar na profissão 

Para trabalhar como Doula, a candidata(o) precisa ter o Ensino Médio completo brasileiro ou estrangeiro, ter uma experiência com esse trabalho num período de 5 anos de atuação na área e concluir um curso técnico profissionalizante no campo.

A fundadora do curso de formação de Doulas, Angélica Axiotes, comentou sobre seu curso e o processo de conclusão. “O curso é feito em 3 etapas: aula teórica, prática e estágio; ele é direcionado a qualquer pessoa, não precisa ser da área de saúde e nem ter experiência na área”, explica. 

A profissional criou curso baseado em sua experiência profissional. “Criei o curso porque vi que faltava mais humanização no parto, por já ser doula enfermeira e obstetra. Vi que precisava de mais profissionais que trouxessem conforto e confiança durante o parto”, comenta.

You may also read!

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Cidadãos sem registro ainda são problema no Brasil

Cerca de 2.7 milhões de brasileiros não possuem certidão de nascimento. Gabrielle Ramos O registro de nascimento é um

Read More...

6 filmes para assistir com sua mãe

Confira alguns filmes que separamos para você curtir um feliz dia das mães da melhor forma.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu