Crise ou oportunidade?

In Economia, Saúde

Sabryna Ferreira

Operação Carne Fraca, da PF, aumenta procura por restaurantes vegetarianos em Campinas

Desde a última sexta-feira, 17, os churrascos já não são mais vistos com bons olhos. Aquelas imagens de carnes suculentas queimando na brasa não convencem mais depois de revelações feitas pela Operação “Carne Fraca”, da Polícia Federal. A investigação levantou suspeita sobre a qualidade das carnes e frangos comercializados por empresas de renome.

Daniela Zen é proprietária do Raízes Zen, restaurante especializado em culinária vegetariana. Ela afirma que, depois da divulgação da operação da PF, houve um aumento do fluxo de clientes. “Eu não sei dizer se o aumento foi exatamente por conta dessa investigação, mas, depois disso, o movimento aqui aumentou cerca de 10%”, aponta. Daniela também revela que o estabelecimento se propõe a sempre substituir as proteínas animais pelas vegetais. “A gente faz uma comida caseira. Sempre usamos soja, glúten e queijos à base de castanhas de caju, que são tão nutritivas quanto a proteína animal”, completa.

Beatriz Fernandes se tornou vegetariana há cerca de um ano e acredita que o estilo de vida vegetariano é completo, ao contrário do que muitos pensam. “Nós temos total condição de viver de forma saudável sem comer carne”, afirma.  Beatriz também diz que o que mais a motiva a ser vegetariana é o amor que sente aos animais. “Eu comecei a me perguntar por que eu me importava tanto com cachorros, por exemplo, e não ligava de um boi morrer. Eu percebi que deveria me importar com a vida de ambos igualmente”, reflete.

Desde os três anos de idade, Kevin Oliveira é vegetariano e demonstra preocupação com a repercussão obtida pela investigação. “O que mais me chamou atenção foi a descoberta do suposto uso de papelão no processo de produção da carne” relata. Ainda de acordo com Oliveira, isso pode levar as pessoas a repensar o consumo. “Não é só uma questão de estilo de vida, mas uma questão sanitária”, acredita.

A nutricionista Michelle Fernandes explica que o consumo de carne vermelha não é totalmente prejudicial por fornecer ao organismo os nutrientes necessários, mas, a longo prazo, o consumo pode ser maléfico por variados fatores. “A carne, em si, é saudável, mas os procedimentos inadequados nos processos até chegar ao prato são prejudiciais à saúde”, esclarece. Michele salienta que o estilo de alimentação escolhida deve ser aquela que atenda à necessidade de cada um, mas enfatiza que quanto mais natural, livre de agrotóxicos, fertilizantes e hormônios o alimento for, maior será o benefício oferecido. “Existem alguns fatores que fazem o brasileiro preferir a carne e são eles: a cultura, a facilidade do preparo e o mito de que é mais barato”, observa.

Link da imagem: https://goo.gl/UuRMal

You may also read!

Como andam as suas maneiras?

São os atos do dia-a-dia que definem o caráter, e, também, a deselegância  Maria Teófilo Em 13 de novembro

Read More...

Resumo das notícias do dia: 02/12/2019

Confira: Denúncias de Tortura no Rio de Janeiro Tiroteiro policial em Paraisópolis Reunião da Cúpula de Combate às Mudanças Climáticas

Read More...

Novela brasileira vence premiação internacional

Isabella Anunciação A novela “Órfãos da Terra” venceu o prêmio Rose D’Or em Londres neste domingo. O programa brasileiro

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu