Estudos apontam relação entre nutrição e funções cognitivas

In Saúde
A alimentação saudável está alinhada ao bom funcionamento da mente 

Segundo artigos publicados pela revista Aditivos Ingredientes, uma alimentação rica em nutrientes pode ser a melhor estratégia para o bom funcionamento cognitivo 

Camilly Inacio 

As pessoas têm um bom desenvolvimento das funções cognitivas quando se alimentam de forma saudável, através de uma dieta variada que inclui alimentos ricos em nutrientes e com uma repartição adequada. Existe uma relação entre a fonte de alimentação para o cérebro e os nutrientes essenciais para o desempenho da memória, raciocínio, atenção, percepção, linguagem, entre outros.

De acordo com o artigo O Papel da Nutrição nas Funções Cognitivas, publicado pela revista Aditivos Ingredientes, “o cérebro precisa de nutrientes para a sua formação, desenvolvimento e manutenção de suas funções”. O artigo explicita que “as diferentes células que o compõem precisam ser alimentadas para cumprir essas funções e algumas precisam de nutrientes específicos para cumprir seu papel dentro da estrutura complexa do cérebro”.

Miracle Lafaiete, formanda em Nutrição, relata que “recebemos os nutrientes que são responsáveis por manter a energia do nosso cérebro para que ele funcione bem”. Ela prossegue: “esses nutrientes podem influenciar de forma direta as estruturas cerebrais e a função dos neurotransmissores e terá um impacto no desenvolvimento cognitivo”.

A mudança dos hábitos alimentares

Miracle destaca que, para ter uma alimentação mais saudável é recomendável “beber mais água, diminuir a quantidade de sal consumida, e aumentar o consumo de vegetais (frutas, verduras e legumes) ”. Ressalta também que deve ser dada a preferência aos alimentos não processados, e que as mudanças sejam feitas aos poucos, pois o mais relevante é possuir um equilíbrio na alimentação. 

Benefícios gerais da alimentação saudável 

Entre os benefícios que existem na mudança dos hábitos alimentares encontram-se “a prevenção de doenças, o fortalecimento imunológico, controle de peso, rendimento no trabalho/estudo, aumento de energia, melhora de humor, retarda o envelhecimento, o aumento da memória e da concentração, entre outros”, lista a Graduanda em Nutrição. 

Gustavo Oliveira, estudante de música, há seis meses começou uma nova dieta alimentar Ele afirma, “gosto de manter uma alimentação equilibrada, controlar a quantidade e qualidade de alimentos para comer o que é adequado para mim”. Desde que iniciou essa nova forma de se alimentar ele afirma que sente a mente mais leve e que isso o ajuda a aprender e executar melhor suas atividades. 

Em seu relato, Gustavo conta que sua atenção e percepção melhoraram muito após a mudança de hábitos alimentares e que sente “mais disposição, energia e motivação, além da mudança na estética corporal”. Por fim, quando interrogado sobre a forma de controlar seu paladar e manter-se firme ele declara: “eu me lembro do meu objetivo”. 

You may also read!

Relacionamentos tóxicos

Relacionamentos tóxicos interagem diretamente com a química cerebral

O ciclo vicioso que existe no cérebro quando se vive uma relação desse tipo pode ser comparado com o

Read More...
pressão arterial

Exercícios físicos combinados a remédios comuns auxiliam no tratamento de hipertensão

De acordo com o estudo, publicado na revista Clinical and Experimental Hypertension, a losartana é capaz de reduzir a

Read More...
Fome aumentou no Brasil após a pandemia.

Número de brasileiros passando fome no Brasil praticamente dobra após pandemia

Aproximadamente 33 milhões de brasileiros não têm o que comer, o que equivale a 14 milhões a mais que

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu