Manual de sobrevivência ao TCC

In Educação

Já pensou se seu TCC não for um trauma?

Sabryna Ferreira

Noites em claro sobre os livros ou computador. Olheiras e desespero. Prazos. Confusão mental. Choro e ranger de dentes. Se isso não te remete a Trabalho de Conclusão de Curso (TCC, pros íntimos) é porque você não está vendo memes direito. Mas se você entendeu de primeira porque os memes te representam, essa matéria foi feita pensando em te ajudar.

Delton Unglaub é professor universitário e orientador de TCC’s, além de coautor de dois livros sobre estudo eficiente (101 Atitudes para o Estudo Inteligente e Estudo Criativo) e um sobre que queridinho de três letras (51 Atitudes para Pesquisa Inteligente). Ele listou cinco dicas para ajudar os bravos guerreiros universitários a vencerem a temida batalha do TCC. Se liga!

1.       Ter paixão pelo tema. Você vai passar um ano (espero que seja só um ano mesmo!) estudando e pesquisando sobre um tema. “Se você não tiver paixão pelo tema, acabará tendo desprazer em fazer as leituras. Isso acarretará atrasos e drenará sua motivação para fazer as coisas”, alerta Unglaub.

Desde o terceiro ano faculdade Raquel Barros cogita possíveis temas para sua monografia. Neste ano, que é o quinto e último (graças a tudo o que é mais sagrado) do seu curso de direito, ela já está na quinta versão do TCC. “Já tinha lido e feito fichamentos de todos esses temas. Na semana passada, inclusive, prazo para entregar o termo, mudei de novo”, conta a universitária entre risos. “Mas agora vai ser esse mesmo. Só sei que choro toda quinta feira”, completa.

2. Verifique a disponibilidade de materiais (no seu idioma). Procure livros, artigos, pessoas e equipamentos que estão ao seu alcance físico e intelectual (evite conteúdo em alemão se você não domina o idioma, por exemplo).

3. Programe seu tempo! O tema e projeto precisam caber no tempo estipulado para a produção do trabalho. Capriche e siga o cronograma à risca.

A jornalista Mauren Fernandes conta que, faltando 15 dias para a entrega do TCC, o HD com todas as imagens caiu no chão e metade delas foi perdida. Tivemos que entregar um trabalho com 50% do seu potencial. “Eis meu trauma!”, revela. Agora quem dá a dica é ela. “Salve tudo em mais de TRÊS lugares, para não perder o material por nada”, aconselha.

Viviane Almeida é bióloga e, assim como Mauren, passou por apuros no TCC. Ao longo da vida de estudos, já precisou apresentar trabalhos de conclusão três vezes. Mas nada apaga da memória da professora a sensação da primeira vez. Estava tudo certo, pronto e normalizado. Era só correr para o abraço do canudo. Viviane investiu alto. Comprou uma impressora para que nada desse errado. No prazo da entrega para banca, quando ela foi estrear a impressora (cuja função é fazer passar raiva e o hobby é imprimir, sabemos bem), houve um inconveniente! “Ela não imprimiu minha monografia. Fiquei desesperada! Chorava demais”, relembra. “Mas Deus nunca desampara seus filhos, colocou um amigo no caminho que imprimiu tudinho, as quatro cópias! Entreguei no prazo e toda feliz”, finaliza.

4.  Relevância do trabalho. Se pergunte: Esse trabalho tem que ver com o curso? Vai agregar? Tem relevância para sociedade? Vai ser útil para você (como portfólio, talvez…). Se todas as respostas forem “sim”, só vai!

“Muitas vezes eu orientei TCC’s de pedagogia e as alunas fizeram algo muito voltado à psicologia. A coordenação do curso reclamava que o trabalho precisava ter mais que ver com a educação”, exemplifica Unglaub.

5. “It’s all about the bass money”. Assim como o planejamento de tempo é importante, colocar o orçamento no cronograma também fundamental. Programe e controle o investimento para que não haja desperdícios monetários ou de tempo. Que dinheiro não seja um problema para o seu TCC, mas a solução1

“Então você está me dizendo que tudo é dinheiro?”

Link das imagens:

https://goo.gl/qo3weS

https://goo.gl/FJZupj

https://goo.gl/PkLZVL

https://goo.gl/PQGZpm

https://goo.gl/7UGMsS

You may also read!

No pain, no gain

A prática de atividade física traz diversos benefícios às pessoas Kelyse Rodrigues Muitos desejam a sonhada “barriga chapada”, aqueles

Read More...

Cinco coisas que você NÃO deve falar para uma pessoa depressiva

Falta de compreensão e conhecimento sobre a doença por parte da sociedade pode prejudica a vida dos depressivos Karol

Read More...

Precisamos falar sobre a saúde mental dos universitários

A faculdade potencializa a ansiedade de muitos jovens Letícia Bessa Problemas para lidar com o estresse são muito frequentes

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu