Monetização do dia do romance

In Cultura, Geral
Monetização do romance é percebida nessa época

Segundo pesquisas, são altas as expectativas para as comemorações do Dia dos Namorados a partir de gastos comerciais no ano de 2022.

Melissa Maciel

Há muitos chocolates, corações e sorrisos na data mais romântica do ano. Mas quantos param para pensar nos muitos e muitos recursos que o comércio aproveita para arrancar dos bolsos alheios em datas como essas?

De acordo com dados da plataforma Mind Miners de pesquisa, que oferece informações sobre o comportamento do consumidor em tempo real, 72% dos entrevistados pretendem comemorar o Dia dos Namorados. Um contraste grande em relação aos 58% de 2021, quando aproximadamente 18 bilhões de reais foram injetados na economia, de acordo com a pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Planos e presentes de 2021 para 2022

Conforme o estudo da Mind Miners, a preferência da maioria dos apaixonados é comemorar a data em algum restaurante, uma vez que esta é a primeira vez em dois anos de pandemia que esta data poderá ser comemorada em paz fora de casa. Em comparação com os 22% que planejaram este tipo de comemoração em 2021, o número saltou para 32% em 2022.  

A pesquisa da CNDL expõe, também, que a média de gasto do consumidor brasileiro no Dia dos Namorados, em 2021, era de R$ 196,13 ou R$ 244,62 para as pessoas das classes A e B. O estudante de Economia, Gustavo Cardoso, por exemplo, entre chocolates importados, flores, um par de sapato e um jantar especial, atingiu uma média de gastos de R$ 500,00 para presentear sua amada. 

Alguns presentes estão sendo mais procurados agora do que no ano anterior. Entre eles estão: roupas, doces, flores e acessórios. Este ano, no entanto, o fator inflação pode reduzir a diversificação dos presentes.

A floricultura Gardencenter, de Holambra, interior de São Paulo, conta sobre suas observações e expectativas para este ano: “Está sendo um ano atípico, como o preço dos itens essenciais vem aumentando cada vez mais, o consumo de produtos não essenciais, como as plantas, caiu muito. Sentimos que nossas vendas caíram bastante.” 

Do total de entrevistados na Pesquisa de Intenção de Compra para o Dia dos Namorados 2022 da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Maranhão, 85% pretendem comprar apenas um item, um crescimento de +45,3% em relação aos 58,5% dos entrevistados na última pesquisa, realizada em  2018.

Além disso, a análise da CNDL de 2021, mencionada anteriormente, revela que muitos consumidores pretendiam presentear seus parceiros mesmo estando com dificuldades financeiras. Os dados mostram que 27% dos entrevistados pretendiam ir às compras mesmo com contas em atraso. Entre esses, 64% estavam com o CPF negativado em serviços de proteção ao crédito e 9% deixariam de pagar alguma conta para comprar o presente.

Por que 12 de junho só no Brasil?

O fato de a data do dia dos casais apaixonados no Brasil ser diferente daquela comemorada no resto do mundo, é outra evidência do caráter comercial que foi atribuído à este dia especial. 

Enquanto nos Estados Unidos e na Europa o chamado “Valentine ‘s Day” (ou Dia de São Valentim) é comemorado no dia 14 de fevereiro, o dia do romance no Brasil é celebrado em 12 de junho desde 1948. O estabelecimento dessa data deriva de uma estratégia comercial do publicitário João Doria, pai do governador de São Paulo João Doria Jr. 

A estratégia tinha o objetivo de movimentar as vendas no mês de junho, pois eram muito fracas e o dia 12 foi escolhido por estar próximo da celebração de Santo Antônio, o santo casamenteiro. Algumas das primeiras propagandas deste dia especial diziam, por exemplo: “Lembre-se, 12 de junho é o Dia dos Namorados, não deixe tudo por conta de Santo Antônio” ou “Não é só com beijos que se prova o amor”.

Preferência por compras online 

O cenário pandêmico impulsionou a dinâmica das compras online e mesmo com a liberação da circulação nos centros comerciais, a preferência por comprar online parece prevalecer. De acordo com um relatório da Neotrust, uma das maiores fontes de dados e inteligência sobre o e-commerce brasileiro, as compras digitais movimentaram cerca de R$ 6,5 bilhões em função do Dia dos Namorados em 2021. 

Os dados mostram, também, que os brasileiros gastaram mais no ano de 2021, em comparação com 2020, com um valor aproximado de R$ 464,28, o que representa um aumento de 15,3% do índice médio.

Esta movimentação, no entanto, não parou com o afrouxamento das medidas de restrição. Após a euforia do período imediato ao enfraquecimento da pandemia, os compradores não só continuaram a consumir online como investiram mais nesta dinâmica de compra. Janeiro de 2022 faturou mais de R$ 13,8 bilhões no e-commerce, um crescimento de 21% em relação ao mesmo mês do ano passado que movimentou R$ 11,5 milhões no setor. 

Um segundo Dia dos Namorados no Brasil

Aparentemente uma só data para gastar com chocolates, flores e perfumes não é o suficiente. A comemoração do “Valentine ‘s Day”, no dia 14 de fevereiro, conforme os outros países, tem ganhado atenção também no Brasil.  

Segundo a revista Istoé Dinheiro, nos últimos anos, a comemoração de origem estrangeira do Valentine ‘s Day, tem sido incentivada pelo comércio brasileiro, assim como o Dia das Bruxas e a Black Friday. O setor que mais se beneficia com esta segunda comemoração romântica é o das flores. 

A maior cooperativa florística do país, Veiling Holambra, que funciona no interior paulista, percebeu a adesão dos brasileiros a esta data e criou uma campanha para ressaltá-la, vendendo o 14 de fevereiro como “Dia do Amor”.

You may also read!

Relacionamentos tóxicos

Relacionamentos tóxicos interagem diretamente com a química cerebral

O ciclo vicioso que existe no cérebro quando se vive uma relação desse tipo pode ser comparado com o

Read More...
pressão arterial

Exercícios físicos combinados a remédios comuns auxiliam no tratamento de hipertensão

De acordo com o estudo, publicado na revista Clinical and Experimental Hypertension, a losartana é capaz de reduzir a

Read More...
Fome aumentou no Brasil após a pandemia.

Número de brasileiros passando fome no Brasil praticamente dobra após pandemia

Aproximadamente 33 milhões de brasileiros não têm o que comer, o que equivale a 14 milhões a mais que

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu