Pandemia coloca em cheque a importância de torcedores

In Esportes, Geral
Torcedores deixaram de frequentar os estádios

O cenário do futebol passa a contar com plateia virtual ou gravações, e jogadores precisam se acostumar ao novo normal

Bruna Moledo

Devido aos novos protocolos sanitários da Covid-19, a estrutura do futebol sofreu adaptações. Entre elas, a perda da torcida presencial. A partir disso, novos métodos passaram a ser incorporados na tentativa de solucionar o problema. Plateias virtuais, gravações veiculadas por auto-falantes e até bonecos de plástico foram utilizados com esse propósito. Com o fim da pandemia ainda longe de ser avistado, as soluções provisórias correm o risco de se tornarem definitivas. 

O modo de se fazer futebol mudou com a perda da presença de uma plateia entusiasmada. Com isso, a relação entre atleta e torcedor foi alterada. Os estádios cheios de gritos e empolgação agora encontram-se vazios, e os jogadores enfrentam o time adversário em meio ao silêncio. O momento não é promissor, e a falta da torcida pode afetar até mesmo o clima de rivalidade antes tão característico do futebol.

O torcedor Caio Vieira não pensa diferente. Desde 2004, já esteve presente em mais de 20 jogos. “Com certeza, o jogo não é o mesmo sem torcida”, diz Caio. “O clima de competitividade aumenta muito com a torcida, no contexto pandêmico, isso não acontece”, completou.

Vieira não é o único a pensar dessa forma. Segundo Davi Lopes, psicólogo esportivo, as arquibancadas cheias podem afetar a performance dos jogadores. Os torcedores estão diretamente conectados com a motivação dos atletas, influenciando até mesmo no resultado dos jogos. “A falta dessa plateia, dessa torcida, pode afetar a motivação dele para ter uma boa performance. Se um atleta entende que a torcida é um motivador, ele pode se sentir menos motivado”, disse Davi. Em um contexto onde as aglomerações ainda não podem ocorrer, o futebol tende a perder sua identidade original, que está conectada com o público.

Quem também acredita que o futebol não é o mesmo sem a presença da torcida, é Anderson Souza, ex-jogador profissional. “Sobre o futebol sem torcida, no meu ponto de vista, não será o mesmo”, afirmou Anderson. “Ver o hino do seu clube sendo cantado por eles é arrepiante, e isso conta, e muito”.

Para ele, a plateia tem um peso grandioso na parte motivacional dos atletas que, muitas vezes, preparam-se para os jogos para mostrar o resultado do treino aos seus fãs. Mesmo com grandes esforços, torcedores virtuais não podem substituir os gritos e aplausos de milhares de pessoas no espaço físico. O futuro do futebol pode não estar ameaçado pela pandemia, no entanto, os profissionais dessa área terão de se adequar aos novos formatos, sejam com a perda definitiva dos torcedores ou só parcial.

 

You may also read!

Estrangeiros vieram mais ao Brasil

Entrada de estrangeiros no Brasil é 60% maior que em 2021

Embratur indica que as viagens de estrangeiros no Brasil e na América Latina devem voltar aos níveis pré-pandemia até

Read More...
buraco atacama

Buraco de 200 metros de profundidade surge no deserto do Atacama

Autoridades começaram as investigações de um buraco gigante que surgiu em uma região de mineração no norte do Chile.

Read More...
Jô Soares morre

Jô Soares morre aos 84 anos

O apresentador Jô Soares foi internado para tratar uma pneumonia e faleceu na madrugada desta sexta-feira Paula Orling O

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu