Preço do botijão de gás de cozinha causa impacto na população mais pobre do país

In Economia, Geral
Preço botijão de gás

Valor do gás de cozinha sobe em 23,2% de acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Milla Katherinne

O gás de cozinha entrou para a lista de reajustes de preços do Brasil. Em apenas 1 ano, o preço do botijão de gás recebeu um aumento de 23,2%. De acordo com dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), a renda familiar do brasileiro foi afetada em até 7%, causando um impacto significativo na população. 

O preço da inflação mundial influencia nos valores praticados no Brasil. Além da crise econômica enfrentada pelo país, a guerra entre Rússia e Ucrânia aumenta o impacto na precificação. Deste modo, os bens de consumo, como produtos alimentícios, ficam cada vez mais caros. 

A economista Ana Alves aponta razões para o reajuste que vão além das questões políticas, como as eleições e a guerra entre Rússia e Ucrânia. De acordo com ela, os fatores climáticos também têm influência significativa na alta dos preços, bem como problemas na produção dos produtos. 

Impacto sobre a população mais pobre

A cada reajuste dos preços no país, milhões de brasileiros são afetados e procuram saídas para diminuir o impacto dos altos preços. Tal cenário se complementa com o endividamento e desemprego da população. 

O gás de cozinha tem sido o principal  meio que a população utiliza para cozinhar, outras alternativas não vinham sendo discutidas até agora. A empregada doméstica Marilene da Silva conta como o reajuste impacta seu dia a dia. “Não substitui completamente (o uso do gás de cozinha), utilizo algumas vezes panelas elétricas,  mas não é a mesma coisa. Conheço pessoas próximas que  utilizam fogão a lenha”, relata. 

Adaptação do comércio

A inflação atinge todos os produtos e serviços e muitos empreendedores podem vir a ter prejuízos caso não repassem os valores dos reajustes ao consumidor. Para a economista Ana Alves, o repasse é inevitável, mas os empreendedores podem utilizar estratégias comerciais como promoções.

Olivério Araújo, dono de um grande restaurante na Bahia, relata que foi possível perceber a dificuldade que os profissionais da área têm passado diante dos reajustes, que vão desde a matéria prima a ser utilizada até o produto final. “ Por enquanto optamos por reduzir mais um pouco a margem de lucro, que já não é mais o que tínhamos antes da pandemia. Mas com os aumentos frequentes, não sabemos até quando conseguiremos manter os valores atuais”, afirma o comerciante. 

Como diminuir o impacto do reajuste

A economista Ana Alves ainda fala de outros hábitos que podem ajudar o brasileiro neste momento. Utilizar a panela de pressão, sempre que possível, cozinhar com as panelas tampadas e manter as bocas do fogão sempre limpas são práticas que contribuem na redução dos custos pessoais. 

You may also read!

Sessões terão apoio da ANS

ANS retira limite de sessões com fisioterapeutas, psicólogos e outros

A decisão sobre as sessões impacta a usuários de planos de saúde. Lucas Pazzaglini A Agência Nacional de Saúde

Read More...
Plástico é produto de difícil reciclagem

No more plastic! Canadá proíbe a produção e importação de plásticos de uso único

A nova regulamentação entrará em vigor a partir de dezembro de 2022. Cristina Levano O governo canadense apresentou as

Read More...
Onda de Calor atinge a Europa

Onda de calor atinge Europa e causa mortes

As temperaturas anormais da onda de calor provocaram incêndios, óbitos e enfermidades. Bruna Moledo Uma onda de calor inédita

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu