Twitter: Elon Musk compra rede social por U$ 44 bilhões

In Ciência e Tecnologia, Economia, Geral

Valor é estimado em 215 bilhões de reais.

Alejandro Silva

Elon Musk fechou um acordo bilionário com o Twitter, e se tornou o dono da rede social. Ele, que é fundador da Tesla e Spacex, agora tem 100% de todas as ações da ferramenta. A compra foi anunciada na última segunda-feira(25). A companhia deixará de operar em bolsas, e terá capital privado.

No entanto, ainda é preciso que a compra seja oficializada pelos acionistas da empresa. O Twitter espera que até o final do ano a aquisição seja concluída. 

No seu próprio perfil, Elon Musk comemorou dizendo que ‘a liberdade de expressão é a base da democracia, e o Twitter é como uma cidade, só que digital, onde os assuntos vitais sobre a humanidade são debatidos”. 

O bilionário ainda cita que irá tornar públicos os algoritmos, para dar mais confiança aos usuários da rede, e diz que irá combater bots (robôs ou usuários de comportamento automatizado) que produzem spam e autenticar todos os seres humanos que participam do site.

“Estou ansioso para trabalhar com a companhia e comunidade de usuários para desbloquear o potencial da plataforma”, afirma o empresário.   

Liberdade de expressão

Logo após a compra do Twitter por Elon Musk, políticos e demais autoridades repercutiram o caso em suas redes sociais. 

Carla Zambelli, deputada federal pelo PL, citou frase do próprio Musk em que espera que os seus “piores inimigos” permaneçam na rede social, “porque é isso que significa liberdade de expressão”.

O Ministro das Comunicações, Fábio Faria, em sua conta do Twitter disse “mais uma vez você está a dois passos à frente dos outros players e agora faz um gesto ao mundo e em defesa da liberdade”.

Já o prefeito de Londres, Sadiq Khan, preferiu adotar outro posicionamento: “liberdade de expressão é vital, mas não significa um passe livre para o ódio. Discurso de ódio on-line bota lenha na fogueira do preconceito e leva a violência trágica e terrível para o mundo real”.

O diretor de tecnologia e direitos humanos da Anistia Internacional expressou preocupação ao declarar que “a última coisa que precisamos é de um Twitter que voluntariamente feche os olhos para discursos violentos e abusivos contra usuários, particularmente aqueles desproporcionalmente mais impactados, incluindo mulheres, pessoas não-binárias e outros”.

Os bastidores da compra

No dia 04 de abril, Musk declarou que ele passou a ser proprietário de 9,2%  das ações do Twitter. Se tornando o maior acionista da rede social. 

Após a declaração do presidente-executivo do Twitter, Parag Agrawal, que o empresário havia se recusado a fazer parte do grupo que tem poder de decisão na companhia, no dia 14 de abril Musk fez uma proposta para comprar 100% do Twitter. 

A proposta não foi bem-vinda entre o conselho da administração. Isso fez com que Musk negociasse diretamente com os acionistas da rede social e por fim a novela chegou ao seu último capítulo, com a compra do Twitter.

You may also read!

Cientistas fazem divulgação no Twitter

Cientistas brasileiros usam o Twitter para popularizar conhecimento especializado

Além de proporcionar entretenimento, o acesso à ciência nas redes sociais auxilia no combate à desinformação. Mariana Santos A

Read More...
Mulher Hulk será lançado hoje.

Mulher Hulk surpreende críticos e batalha pela risada dos fãs

A nova série da Marvel quer resgatar o público com boa atuação e diálogos cômicos. Lucas Pazzaglini A Marvel

Read More...
Continência ao Amor traz reflexões sobre o SUS.

Continência ao amor: o sucesso da Netflix e a celebração ao SUS 

O filme traz reflexões sobre o tratamento de diabetes, o que nos leva a pensar em como o Brasil

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu