Conheça mais sobre a história de Roger Federer: um dos maiores tenistas da história

In Esportes, Geral
Roger Federer

O tenista decidiu se aposentar após passar por várias cirurgias devido a lesões no joelho. Na quinta-feira passada, participou de seu último torneio profissional, a Laver Cup.

Gabrielle Ramos Venceslau

O tenista Roger Federer anunciou sua aposentadoria no dia 15 de setembro, em suas redes sociais. Devido a sucessivas lesões no joelho, o atleta, de 41 anos, não jogará mais torneios válidos pelo ranking da ATP,  lista feita pela  “Associação dos Tenistas Profissionais” que indica os melhores tenistas do mundo. Sua última competição da carreira foi a Laver Cup, que aconteceu em Londres, durante os dias 23 e 25 de setembro. O suíço termina sua carreira como um dos maiores da história do tênis, colecionando títulos e faturando milhões em prêmios e publicidade.

Em publicação no Instagram, Federer compartilhou a novidade aos fãs. “Como muitos sabem, nos últimos três anos eu enfrentei muitas lesões e cirurgias. Trabalhei duro para voltar em um nível totalmente competitivo. Mas eu conheço meu corpo e seus limites, e os sinais que ele vem me dando são claros […] O tênis foi mais generoso comigo e tenho que reconhecer que é a hora de encerrar minha carreira competitiva”, disse, em carta de despedida.

As diversas cirurgias fizeram o atleta ficar ausente do circuito por praticamente um ano, a fim de garantir uma boa recuperação. Porém, sua idade não possibilitou que isso acontecesse de maneira efetiva. Ao optar por parar a carreira profissional, Federer afirma que vai jogar tênis novamente no futuro, contudo, não em um Grand Slam, ou seja, nos quatro eventos anuais mais importantes do tênis.

Saiba sobre o torneio

A Laver Cup é um torneio internacional de tênis masculino de quadra entre europeus e o restante  do mundo. O time europeu teve a presença dos três principais oponentes da carreira de Federer: o espanhol Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic e o britânico Andy Murray. Além deles, a equipe teve o grego Stefanos Tsitsipas e o norueguês Casper Ruud. Já o time dos outros países contou com o canadense Felix Auger-Aliassime, o norte-americano Taylor Fritz, o argentino Diego Schwartzman, o australiano Alex de Minaur e os americanos Frances Tiafoe e Jack Sock.

O evento começou na sexta-feira, dia 23, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+. O último jogo da carreira de Roger Federer foi em dupla com Rafael Nadal, um de seus maiores adversários, nesta última sexta-feira (23). A dupla já se enfrentou mais de 40 vezes no circuito, com 24 vitórias do espanhol e 16 do suíço, e disputou 24 finais, sendo nove de Grand Slams. Após a derrota da dupla para os americanos Frances Tiafoe e Jack Sock, na Laver Cup, o parceiro de Federer chorou copiosamente.

No evento, Roger Federer recebeu homenagens pelos mais de 25 anos dedicados ao tênis. O tenista teve dificuldades ao realizar seu último discurso dentro de uma quadra de tênis, conseguindo dizer apenas frases soltas. Depois de ser interrompido pela própria emoção, Federer disse “é exatamente o que eu queria. Obrigado. Foi uma jornada perfeita, eu faria tudo novamente.”

Títulos do atleta

Roger Federer possui vinte títulos de Grand Slam, conquistou oito em Wimbledon, seis no Australian Open, cinco no US Open e um em Roland Garros. Ficando atrás apenas de Rafael Nadal (22) e Novak Djokovic (21). Ao todo, Federer tem 103 títulos. O recordista Jimmy Connors, da Era Aberta, possui 109. O suíço venceu 1.251 partidas de simples, atrás de Connors com 1.274 e 131 vitórias em duplas. 

Também ficou por mais semanas consecutivas na liderança do ranking mundial (237). Além de ser o jogador mais velho a ocupar o primeiro lugar do ranking (36 anos, 320 dias), recorde que continua intacto desde 2018. Federer também venceu 24 finais consecutivas no ATP Tour (2003-05).

É o jogador que possui mais títulos de Wimbledon para um jogador individual masculino e o mais velho a vencer esse torneio (35 anos, em 2017). O único a ganhar dois Grand Slams cinco vezes consecutivas (Wimbledon de 2003-07 e US Open de 2004-08), a chegar a 10 finais consecutivas de Grand Slam masculino e a conquistar pelo menos 10 títulos em saibro, grama e quadras duras. Por último, o suíço disputou cinco Olimpíadas, conquistando duas medalhas: a prata individual em Londres 2012 e o ouro de duplas em Pequim 2008.

Fortuna

Somente em premiação, o tenista recebeu aproximadamente 130 milhões de dólares. Em 2022, foi o sétimo atleta mais bem pago do mundo. Com 40 anos de idade, ficou atrás apenas de jogadores de futebol e basquete, como Messi, Neymar, Cristiano Ronaldo, LeBron James, Stephen Curry e Kevin Durant, segundo a revista “Forbes”.

Contudo, ao longo da carreira, os prêmios não foram sua única fonte de renda. Ele é embaixador de marcas globais como Rolex, Lindt, Gilette e Mercedes-Benz e fundador da Fundação Roger Federer, que ajuda crianças de países africanos e de seu país a terem acesso à educação de qualidade.

História

O tênis entrou na vida de Roger Federer quando ele tinha oito anos de idade. Mas outros esportes também fizeram parte da primeira fase da vida do atleta, como basquete e badminton.  Antes de se tornar profissional, venceu o torneio de Wimbledon juvenil de 1998 em simples e duplas. No mesmo ano, chegou à final da competição juvenil do US Open.

Federer estreou como profissional no Torneio de Gstaad, na Suíça, em 1998. Contudo foi eliminado pelo argentino Lucas Arnold Ker na 1ª rodada. Em 1999, apareceu pela primeira vez entre os 100 primeiros colocados no ranking da ATP. Seu primeiro título foi conquistado em 2001, no Torneio de Milão, ao derrotar o francês Julien Boutter. 

Em 2002, com apenas 19 anos, ficou pela primeira vez no Top 10 da ATP, sendo o 6º melhor tenista do mundo. Esse feito ocorreu devido ao título que ele recebeu no Masters 1000 de Hamburgo. O primeiro título de Grand Slam aconteceu em 2003, no torneio de Wimbledon e ao fim daquela temporada, foi o 2º colocado no ranking da ATP. Em 2 de fevereiro de 2004, conquistou o primeiro lugar pela primeira vez em sua carreira, ficando por quatro anos consecutivos, até 2008. Também ficou no topo do ranking em 2009, 2010, 2012 e 2018. 

Roger Federer é casado com a ex-tenista Mirka Federer, que foi a 76ª do ranking da WTA, classificação de pontuações definidas pela Women’s Tennis Association (WTA, sigla em inglês, e Associação de Tênis Feminino, em português). O casal se conheceu durante os Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000. Roger termina sua carreira com enormes conquistas, respeito por fãs e adversários do mundo inteiro, além de uma fortuna acumulada. 

You may also read!

Dengue e Covid: os diferentes sintomas das doenças

Febre e dor de cabeça são sintomas comuns, e especialistas apontam quais devemos nos alertar.  Davi Sousa O Brasil

Read More...

Como as microssonecas afetam nossa saúde

As “inofensivas” sonecas que duram apenas segundos podem significar uma péssima rotina de sono. Nicoly da Maia As microssonecas

Read More...

Governo lança programa com investimentos de R$ 700 milhões para Amazônia

A parceria com 70 municípios prevê a redução de desmatamentos e incêndios zero até 2030 na Amazônia. Elinelma Vasconcelos

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu