Gravidez após os 40 cresce no Brasil

In Economia, Geral, Saúde

IBGE registra aumento no número de mulheres grávidas aos 40 anos.

Kesia Grigoletto

O número de mulheres tendo filhos com mais de 40 anos cresceu 65,7% entre 2010 e 2022 segundo o estudo Estatísticas de Gênero feito pelo IBGE. O grupo de mães de 40 a 49 anos foi o único a crescer nesse período, saindo de 90,9 mil em 2018 e passando para 106,1 mil em 2022.

Segundo o IBGE, a decisão de ter filhos tardiamente se deve a escolarização e a maior participação das mulheres no mercado de trabalho. O estudo mostra que 60,3% dos discentes que concluíram cursos de graduação presenciais no ano de 2022 eram do sexo feminino. As mulheres nesse mesmo ano representavam 53,3% da força de trabalho no país, número que apesar de ser inferior à participação masculina, representa um crescimento.

Consequências de uma gestação tardia 

Uma gestação nessa faixa etária pode oferecer uma série de riscos. A enfermeira obstetra Mayara Ferreira explica que “os riscos começam a partir dos 35 anos de idade. Elas (as grávidas) se enquadram em alto risco, pois essas mulheres têm mais probabilidade de desenvolver diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, anemia, parto prematuro e outros fatores”.

Algumas mães relatam diferenças entre gestações que tiveram antes dos quarenta anos e com quarenta anos ou mais. Edilane Lemos foi mãe pela primeira vez aos quinze anos e depois novamente aos quarenta, de acordo com ela, foram duas gestações completamente diferentes. 

Em sua primeira gravidez lavou roupa, limpou a casa, o que em contrapartida foi totalmente diferente em sua segunda gestação, pois teve sangramentos, pressão alta e complicações que a acompanharam do início ao fim da gestação. “Eu só sosseguei quando o parto foi feito e eu a vi, porque eu achava que ela não ia nascer”, destaca. 

Cuidados e prevenções 

Levando em conta os riscos e perigos ocasionados por uma gravidez tardia, algumas precauções e cuidados podem e devem ser tomados. A enfermeira obstétrica Mayara, relata alguns deles, como buscar uma alimentação e atividade física adequadas, procurar um profissional competente que aplique protocolos em evidências científicas. 

“É importante lembrar que ter uma gestação tardia (com idade igual ou superior a 35 anos) não é uma indicação absoluta de cesárea! O parto normal ainda é a melhor opção tanto para a mãe quanto para o bebê, quando bem assistido e acompanhado. Antes de escolher o profissional que irá acompanhá-las, é recomendado perguntar qual a taxa de cesariana desse profissional”, ressalta.

You may also read!

Como são medidos os terremotos?

Os sismógrafos são os instrumentos que registram as ondas sísmicas provocadas pelo movimento das placas tectônicas. Davi Sousa Dois

Read More...

Você conhece a Síndrome de Wendy?

Quando o cuidado excessivo se torna uma armadilha. Nicoly da Maia No dia a dia, muitas pessoas colocam as

Read More...

Enxaqueca aura: entenda como funciona e como tratar

Dentre os três tipos de enxaqueca, a com aura é a que se caracteriza pelas alterações sensoriais.

Read More...

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Mobile Sliding Menu